Archive for the ‘Circulares à imprensa’ Category

Embarcação do Inferno em Évora, Amílcar Cabral e Curso de Teatro em Coimbra

Sexta-feira, Janeiro 10th, 2020

A Escola da Noite e o Cendrev iniciaram anteontem uma nova temporada em Évora do espectáculo “Embarcação do Inferno”, de Gil Vicente. A co-produção estreou em 2016 e já foi vista por mais de 16 mil espectadores, em 150 sessões, de norte a sul do país. A 11 e 12 de Janeiro tem entrada gratuita, celebrando o 45.º aniversário do grupo de Évora.
Ao mesmo tempo, a companhia de Coimbra retoma a programação do Teatro da Cerca de São Bernardo e mantém-se aberto o período de candidaturas para o Curso Livre de Teatro, a iniciar em Fevereiro.

EMBARCAÇÃO DO INFERNO

(foto: Paulo Nuno Silva)

Com um elenco composto por intérpretes das duas companhias e co-encenação de António Augusto Barros e José Russo, o espectáculo assinala os 500 anos da primeira apresentação e da primeira edição do mais célebre texto de Gil Vicente (e obra maior da Idade Média europeia), também conhecido como “Auto da Barca do Inferno”. Aquele que já é um dos espectáculos mais apresentados e mais vistos na história d’A Escola da Noite (154 sessões, mais de 16 mil espectadores) cumpre a sua quarta temporada em Évora, depois de ter passado por Coimbra, Campo Benfeito, Bragança, Aveiro, Viana do Castelo, Caldas da Rainha, Barreiro, Figueira da Foz, Castelo Branco, Porto, Leiria, Braga, Ponta Delgada e Sobral de Monte Agraço.
O Cendrev e A Escola da Noite reiteram a vontade de celebrar com o público este momento fundador do Teatro português, afirmando que Gil Vicente não é “apenas” o nosso maior dramaturgo, mas também uma das figuras cimeiras da nossa literatura e da nossa cultura. Respeitando a versão integral do texto, tal como foi fixada por Paulo Quintela em meados do século XX, esta criação desafia os espectadores a confrontarem-se com tudo o que a peça continua a ter para nos oferecer, cinco séculos depois. José Augusto Cardoso Bernardes, consultor científico do projecto, destaca a este respeito: “pela mão qualificada, segura e inventiva da Escola da Noite e do Centro Dramático de Évora, ficamos em condições de problematizar temas de sempre: Morte e Vida, Mal e Bem, Ter e Poder. E, para tal, nem sequer precisamos de sair completamente do século XXI. Com os pés assentes no nosso tempo, bastará alongar o ouvido e apurar a visão para escutar a sensibilidade e a moral de um outro tempo que, afinal, não está ainda tão afastado de nós como pode parecer” – escreveu o professor universitário para o programa do espectáculo.
Nesta nova temporada para o público de Évora e da Região, “Embarcação do Inferno” poderá ser vista no Teatro Garcia de Resende entre 8 e 17 de Janeiro, de quarta a sexta-feira, às 10h30 ou às 15h00. Para além das sessões para o público escolar, estão ainda agendadas duas sessões para o público em geral, nos dias 11 e 12 de Janeiro – sábado às 21h30 e domingo às 16h00. Por coincidirem com a celebração do 45.º aniversário do Centro Dramático de Évora, estas sessões são uma oferta à cidade, com entrada gratuita. Os bilhetes podem ser reservados pelo telefone 266 703 112 ou pelo e-mail geral@cendrev.com.

CURSO LIVRE DE TEATRO: INSCRIÇÕES ABERTAS

Estão abertas até 15 de Janeiro as candidaturas para o Curso Livre de Teatro que A Escola da Noite vai desenvolver ao longo de 2020. A formação decorre entre Fevereiro e Dezembro de 2020, em horário pós-laboral, e destina-se a profissionais de outras áreas que tenham vivenciado práticas teatrais diversas – escolares, universitárias, amadoras ou outras – e que querem intensificar a sua relação com o Teatro e a diplomados/as ou estudantes do ensino artístico que pretendem complementar de forma prática a sua formação.
O modelo do Curso assenta na prática teatral e assume o processo de construção do espectáculo como fio condutor, acompanhando a criação de duas produções da companhia: um clássico do teatro português – “O Fidalgo Aprendiz”, de D. Francisco Manuel de Melo (1608-1666), dirigido por António Augusto Barros – e um texto da dramaturgia europeia contemporânea – “(Tio) Vânia”, de Howard Barker (1946), dirigido por Rogério de Carvalho.
Ainda que organizado à volta do processo criativo, do pressuposto do fazer concreto, o curso prevê espaços de reflexão sistemáticos com incidência especial nas teorias do actor; nos processos de trabalho dramatúrgico; na abordagem de autores e obras que marcam a noção de dramaturgia contemporânea.
A inscrição custa 750 Euros, podendo ser paga em prestações, a acordar com os formandos. As pessoas interessadas em frequentar o curso devem enviar a sua candidatura até 15 de Janeiro de 2020 para o endereço geral@aescoladanoite.pt, acompanhada de currículo, carta de motivação e fotografia. A selecção poderá incluir audições e a lista definitiva de participantes deverá ser conhecida até ao final de Janeiro de 2020.

AMÍLCAR CABRAL RECORDADO NO TCSB

Na semana em que se assinala o 47.º aniversário do assassinato de Amílcar Cabral, o Centro de Estudos Sociais e a Organização dos Estudantes da Guiné-Bissau em Coimbra promovem no TCSB a sessão “Os regressos de Amílcar Cabral?”, que inclui a projecção do documentário “O regresso de Amílcar Cabral”, realizado em 1976 por um colectivo de realizadores guineenses e um debate com as intervenções de Alexandra Santos (investigadora do Centro de Estudos Sociais, Vice-presidente do INMUNE, ativista pelos direitos de pessoas queer, LGBTI+, assistente social e fundadora do queeringstyle), Yussef (militante do Movimento Africano de Trabalhadores e estudantes-RGB e do Colectivo Consciência negra) e Marinho Pina (nascido em Sonaco, verbómano inveterado e contador de histórias em diferentes formatos, investigador do Dinâmia’CET-IUL e bolseiro da FCT). A conversa é facilitada por Sílvia Roque, investigadora do CES-UC com trabalho sobre a Guiné-Bissau e mais recentemente sobre a figura de Amílcar Cabral e os seus múltiplos significados na actualidade.
A iniciativa terá lugar a 21 de Janeiro, pelas 21h30, com entrada livre.

TEATRO
Embarcação do Inferno
de Gil Vicente
A Escola da Noite / Centro Dramático de Évora
texto Gil Vicente encenação António Augusto Barros e José Russo interpretação Ana Meira, Igor Lebreaud, Jorge Baião, José Russo, Miguel Magalhães, Ricardo Kalsh, Rosário Gonzaga, Sofia Lobo figurinos e bonecos Ana Rosa Assunção cenografia João Mendes Ribeiro e Luísa Bebiano luz António Rebocho música Luís Pedro Madeira
consultadoria científica José Augusto Cardoso Bernardes
M/12 > 60?
ÉVORA
Teatro Garcia de Resende
11 e 12 de Janeiro de 2020
sábado, 21h30; domingo, 16h00
entrada gratuita, assinalando o 45.º aniversário do Cendrev
sessões para escolas:
8 a 17 de Janeiro de 2020
quarta a sexta-feira, 10h30 e 15h00
informações e reservas:
266 703 112 / geral@cendrev.com

Coimbra
TEATRO DA CERCA DE SÃO BERNARDO

Programação de Janeiro de 2020

TEATRO | LEITURA
Cassandra de Balaclava + Dormir em pé
de Jorge Louraço Figueira
Clube de Leitura Teatral
7 de Janeiro de 2020
terça-feira, 18h30
TAGV > 1h30
entrada gratuita
co-organização: TAGV / A Escola da Noite

CINEMA
O Regresso de Amílcar Cabral
de Flora Gomes, José Bolama, Josefina Crato e Sana na N’Hada
seguido de debate com Alexandra Santos, Yussef e Marinho Pina, facilitado por Sílvia Roque
21 de Janeiro de 2020
terça-feira, 21h30
31? > Guiné-Bissau, 1976 > M/12
entrada gratuita
(filme falado em Crioulo, Francês e Português, legendado em Inglês)
organização: Organização dos Estudantes da Guiné-Bissau em Coimbra, (DE)OTHERING/NHUMEP-CES

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Teatro do Noroeste e Filarmónica União Taveirense encerram o ano do TCSB

Domingo, Dezembro 15th, 2019

A mais recente produção do Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana e o concerto da Filarmónica União Taveirense, ainda no âmbito das comemorações do seu 150.º aniversário, encerram a programação de 2019 do Teatro da Cerca de São Bernardo, em Coimbra.

Rottweiler
O Teatro do Noroeste, companhia sediada em Viana do Castelo, apresenta em Coimbra na próxima quinta-feira, dia 19 de Dezembro, a peça “Rottweiler”, escrita pelo dramaturgo espanhol Guillermo Heras. Encenado por Ricardo Simões, o espectáculo aborda um tema que dificilmente poderia ser mais actual: a forma como se propagam e os efeitos que têm nas nossas vidas as notícias falsas. Lembrando uma desafiante reflexão de Nietzsche – “Não existe verdade. Apenas versões.” – o Teatro do Noroeste lembra que “uma mentira pode ser difundida como sendo verdade para todo o mundo e para milhões de pessoas, de forma instantânea. O próprio termo mentira tornou-se politicamente incorreto, mediaticamente proibido, inter-pessoalmente deselegante. Agora chama-se pós-verdade”. “E uma verdade que é pós – acrescenta a companhia –, pode ser qualquer coisa. Até uma mentira embrulhada em papel de verdade. Difundida até ao infinito. Até à náusea. Até um Rottweiler”.
Como tem lugar a uma quinta-feira, a sessão única que o Teatro do Noroeste apresenta em Coimbra no âmbito do intercâmbio que mantém com A Escola da Noite tem o preço único de 5 Euros. Os bilhetes já estão à venda e podem ser reservados pelos contactos habituais do TCSB: 239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt.

FUT celebra 150 anos
No programa das comemorações dos seus 150 anos, a Filarmónica União Taveirense quis incluir um concerto no Teatro da Cerca de São Bernardo, espaço que acolheu, em Março deste ano, a gravação do CD que assinala o aniversário e que agora é apresentado ao público de Coimbra.
A Escola da Noite não esconde a satisfação de poder associar-se a tão bonita e significativa efeméride de um dos mais antigos e relevantes agentes culturais do concelho. Marcado para a tarde (16h00) do próximo domingo, 22 de Dezembro, o concerto da FUT encerra assim com chave de ouro a programação de 2019 do Teatro da Cerca de São Bernardo.
Prevê-se casa cheia, pelo que se recomenda vivamente a reserva ou a compra antecipada dos bilhetes, que têm o preço único de 5 Euros.

Assinaturas TCSB
A Escola da Noite recorda que se mantêm disponíveis as “Assinaturas TCSB”. Por 30 ou 50 Euros, os espectadores podem adquirir cartões que dão direito, respectivamente, a 5 ou a 10+1 entradas em qualquer espectáculo apresentado no Teatro da Cerca de São Bernardo. Tanto podem ser usados por uma só pessoa em vários espectáculos (os cartões têm a validade de 12 meses) como por diferentes pessoas numa mesma sessão (funcionando, assim, como bilhetes de grupo).
Para uso próprio ou para oferecer como prenda a familiares e amigos, as Assinaturas TCSB são uma forma cómoda e económica de acompanhar de perto tudo o que A Escola da Noite e o Teatro da Cerca de São Bernardo vão proporcionando à cidade.

Teatro da Cerca de São Bernardo
Programação de 16 a 22 de Dezembro de 2019

TEATRO
Rottweiler
de Guillermo Heras

Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana
19 de Dezembro de 2019
quinta-feira, 21h30
M/14 > 60′ > 5 Euros

MÚSICA
Apresentação do CD 150 Anos
Filarmónica União Taveirense
22 de Dezembro de 2019
domingo, 16h00
M/6 > 60′ > 5 Euros

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Embarcação do Inferno regressa ao TCSB em Novembro

Terça-feira, Outubro 29th, 2019
“Embarcação do Inferno” (foto: Paulo Nuno Silva)

A Escola da Noite e o Cendrev apresentam em Coimbra, a 9 e 10 de Novembro (sábado e domingo), duas sessões do espectáculo “Embarcação do Inferno”, de Gil Vicente. Antes e depois, há também várias sessões para o público escolar, todas já esgotadas.
No Teatro da Cerca de São Bernardo, o mês começa com uma nova sessão do Clube de Leitura Teatral – Pedro Lamas e Telmo Ferreira dirigem a leitura de “O Rei da Vela”, de Oswald de Andrade.

Embarcação do Inferno
Com um elenco composto por intérpretes das duas companhias e co-encenação de António Augusto Barros e José Russo, o espectáculo assinala os 500 anos da primeira apresentação e da primeira edição do mais célebre texto de Gil Vicente (e obra maior da Idade Média europeia), também conhecido como “Auto da Barca do Inferno”. Aquele que já é um dos espectáculos mais apresentados e mais vistos na história d’A Escola da Noite (140 sessões, mais de 14 mil espectadores) cumpre a sua quarta temporada em Coimbra, depois de ter passado por Évora, Coimbra, Campo Benfeito, Bragança, Aveiro, Viana do Castelo, Caldas da Rainha, Barreiro, Figueira da Foz, Castelo Branco, Porto, Leiria, Braga, Ponta Delgada e Sobral de Monte Agraço.
O Cendrev e A Escola da Noite mantêm a vontade de celebrar com o público este momento fundador do Teatro português, afirmando que Gil Vicente não é “apenas” o nosso maior dramaturgo, mas também uma das figuras cimeiras da nossa literatura e da nossa cultura. Respeitando a versão integral do texto, tal como foi fixada por Paulo Quintela em meados do século XX, esta criação desafia os espectadores a confrontarem-se com tudo o que a peça continua a ter para nos oferecer, cinco séculos depois. José Augusto Cardoso Bernardes, consultor científico do projecto, destaca a este respeito: “pela mão qualificada, segura e inventiva da Escola da Noite e do Centro Dramático de Évora, ficamos em condições de problematizar temas de sempre: Morte e Vida, Mal e Bem, Ter e Poder. E, para tal, nem sequer precisamos de sair completamente do século XXI. Com os pés assentes no nosso tempo, bastará alongar o ouvido e apurar a visão para escutar a sensibilidade e a moral de um outro tempo que, afinal, não está ainda tão afastado de nós como pode parecer” – escreveu o professor universitário para o programa do espectáculo.
Neste regresso a Coimbra, “Embarcação do Inferno” poderá ser vista no TCSB pelo público em geral a 9 e 10 de Novembro (sábado às 21h30, domingo às 16h00). Para o público escolar foram agendadas 11 sessões (todas já esgotadas), entre 7 e 15 de Novembro, de terça a sexta-feira.

Clube de Leitura Teatral
A sessão de Novembro do Clube de Leitura Teatral é dirigida pelos actores Pedro Lamas e Telmo Ferreira e debruça-se sobre a peça “O Rei da Vela”, do autor brasileiro Oswald de Andrade. Escrita em 1933, a peça aguardou 30 anos pela sua primeira montagem em palco, que ocorreria já na década de 60 do século XX, pela mão do Teatro Oficina (São Paulo, Brasil), sob a direcção do encenador José Celso Martinez Corrêa, momento que é considerado um marco fundamental da história do teatro brasileiro contemporâneo.
A leitura está marcada para 5 de Novembro, terça-feira, pelas 18h30, na Sala Brincante da Cena Lusófona. As inscrições para as pessoas que quiserem participar como leitoras podem ser feitas pelo e-mail clube.leitura.teatral@gmail.com. Para assistir à leitura, que tem entrada livre, basta comparecer à hora marcada nas instalações da Cena Lusófona, no Pátio da Inquisição.

Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo
Programação de 1 a 15 de Novembro de 2019

LEITURA
“O Rei da Vela”
de Oswald de Andrade
dir. Pedro Lamas e Telmo Ferreira
Clube de Leitura Teatral
5 de Novembro de 2019
Terça-feira, 18h30
Sala Brincante da Cena Lusófona > 90’ > entrada gratuita
co-organização: TAGV / A Escola da Noit

TEATRO
Embarcação do Inferno
de Gil Vicente
A Escola da Noite / Cendrev
9 e 10 de Novembro de 2019
sábado, 21h30; domingo, 16h00
M/12 > 60′ > 5 a 10 Euros
sessões para escolas:
7 a 15 de Novembro
terça a sexta-feira, 11h00 e 15h00

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

A Escola da Noite estreia “Desmesura” a 10 de Outubro

Quinta-feira, Outubro 3rd, 2019

A Escola da Noite estreia no próximo dia 10 de Outubro, quinta-feira, “Desmesura – exercício com Medeia”. A peça de Hélia Correia é uma revisitação ao mito imortalizado por Eurípides, a quem a escritora a dedica, como uma homenagem. Numa temporada ligeiramente mais curta do que o habitual, o espectáculo fica em cena no Teatro da Cerca de São Bernardo, em Coimbra, até 27 de Outubro, de quinta a domingo.

“Desmesura – exercício com Medeia” – foto de ensaio (© Eduardo Pinto)

A Escola da Noite partilha com Hélia Correia a profunda admiração pela cultura helénica e pelos textos clássicos. Mais de 20 anos depois de “As Troianas” (1997, com encenação de Konrad Zchiedrich) e de “Os Persas” (1999, encenação de Pierre Voltz) e dezasseis anos depois de “O Horácio”, de Heiner Müller (2003, também pela mão de Pierre Voltz), a companhia de Coimbra volta a mergulhar no universo dos grandes textos que marcam a história da cultura europeia. Medeia, a mulher do herói Jasão, sofre em Corinto a traição do marido e o peso de ser uma estrangeira, com língua e cultura diferentes. Abandonada e prestes a ser expulsa, planeia e executa a vingança, cuja atrocidade nos interpela até hoje, quase 2500 anos depois de ter sido escrita.

Os recônditos obscuros da alma humana
Hélia visita a versão de Eurípides e conta-nos a tragédia a partir do espaço doméstico – a cozinha da casa de Medeia e Jasão, espaço das escravas mulheres a quem dá destaque na obra. Longe de se propor fazer qualquer tipo de actualização do mito, a autora, que gosta de “pensar helenicamente” quando se debruça sobre os textos gregos, realça assim, aos olhos dos leitores e espectadores dos nossos dias, alguns dos traços essenciais do mito original: a dominação entre humanos (senhores-escravos, cidadão-bárbaro, nacional-estrangeiro, homem-mulher) e a forma como as relações de poder são construídas, alimentadas e alteradas pelo poder das palavras, mas também o lugar da paixão, dos sentimentos, da irracionalidade no comportamento humano e nas relações sociais.
“Desmesura” retrata, nas palavras da investigadora e professora da Universidade de Coimbra Fátima Sousa e Silva, aquilo que é “insondável e fluido: os recônditos obscuros da alma humana”.

“Desmesura – Exercício com Medeia” – foto de ensaio (© Eduardo Pinto)

“É preciso falar. É preciso retomarmos a palavra.”
A sabedoria dos gregos – afirmou Hélia Correia numa entrevista em 2012 – “é o conseguir aliar a inteligência, o pensamento e a fala sobre o pensamento – o ser livre enquanto ser falante; havia até uma fórmula: os humanos dotados de fala, ou dotados das asas da fala – com uma cosmogonia prodigiosa”. Neste “exercício com Medeia” o lugar e o poder das palavras é largamente evidenciado. A quem é reconhecido o direito de falar? Quem determina a língua em que nos podemos expressar? Que poder libertador podem ter as palavras quando as tomamos e recusamos a condenação ao silêncio que outros nos querem impor? O que fazer quando não encontramos a palavra adequada para descrever o que sentimos?
Sem surpresa, nem Hélia nem a sua Medeia nos dão respostas. Antes nos desafiam, uma pela voz da outra, a continuar a contar a história, “até que um de entre vós a compreenda!”. Porque “só a palavra dita, solta, dialogante, a capacidade de argumentação – esclareceu a autora numa outra entrevista recente – pode fazer pensar. É preciso falar. É preciso retomarmos a palavra”.

Um projecto com várias vozes
Inscrita no plano quadrienal de actividades proposto pel’A Escola da Noite para 2018-2021, “Desmesura” é a 68.ª criação da companhia. À equipa habitual junta-se para este projecto um conjunto alargado de artistas, vários deles trabalhando pela primeira vez com o grupo: as actrizes Ana Teresa Santos, Daniela Marques e Lucília Raimundo interpretam as três escravas da casa de Medeia e Jasão (interpretados por Sofia Lobo e Miguel Magalhães); o artista plástico Carlos Júlio estreia-se na cenografia e assina o espaço cénico (com Sofia Lobo); o músico e compositor brasileiro Jarbas Bittencourt (que o público de Coimbra recorda de “As Orações de Mansata”) assume a direcção musical, compõe a música original e cria, com Zé Diogo, o espaço sonoro que envolve o espectáculo. A encenação é partilhada entre Igor Lebreaud, Jarbas Bittencourt e Sofia Lobo.
“Desmesura” fica em cena em Coimbra até 27 de Outubro, de quinta-feira a domingo – às sextas e sábados às 21h30, aos domingos às 16h00 e às quintas-feiras às 19h00, mantendo a aposta de sucesso iniciada em Junho com “o homem que”.
Os bilhetes, que já podem ser reservados pelos contactos habituais (239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt), custam entre 5 e 10 Euros.

TEATRO (ESTREIA)
Desmesura
de Hélia Correia
pel’A Escola da Noite

encenação Igor Lebreaud, Jarbas Bittencourt e Sofia Lobo interpretação Ana Teresa Santos, Daniela Marques, Igor Lebreaud, Lucília Raimundo, Miguel Magalhães, Sofia Lobo espaço cénico Carlos Júlio e Sofia Lobo direcção musical Jarbas Bittencourt figurinos Ana Rosa Assunção música original e espaço sonoro Jarbas Bittencourt e Zé Diogo desenho de luz Danilo Pinto adereços Ana Rosa Assunção e Carlos Júlio

10 a 27 de Outubro de 2019
estreia: 21h30
quintas-feiras, 19h00
sextas e sábados, 21h30
domingos, 16h00
M/12 > 60′ > 5 a 10 €

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

“Embarcação do Inferno” regressa ao TCSB em Novembro

Segunda-feira, Setembro 9th, 2019
(foto: Paulo Nuno SIlva)

A Escola da Noite e o Cendrev apresentam em Coimbra, entre 8 e 15 de Novembro, uma nova temporada para o público escolar do espectáculo “Embarcação do Inferno”, de Gil Vicente. Estreado em Outubro de 2016, o espectáculo já foi visto por mais de 14 mil pessoas, em várias cidades do país.

Com um elenco composto por intérpretes das duas companhias e co-encenação de António Augusto Barros e José Russo, o espectáculo assinala os 500 anos da primeira apresentação e da primeira edição do mais célebre texto de Gil Vicente (e obra maior da Idade Média europeia), também conhecido como “Auto da Barca do Inferno”. Aquele que já é um dos espectáculos mais apresentados e mais vistos na história d’A Escola da Noite (140 sessões, mais de 14 mil espectadores) cumpre a sua quarta temporada em Coimbra, depois de ter passado por Évora, Coimbra, Campo Benfeito, Bragança, Aveiro, Viana do Castelo, Caldas da Rainha, Barreiro, Figueira da Foz, Castelo Branco, Porto, Leiria, Braga, Ponta Delgada e Sobral de Monte Agraço.

O Cendrev e A Escola da Noite mantêm a vontade de celebrar com o público este momento fundador do Teatro português, afirmando que Gil Vicente não é “apenas” o nosso maior dramaturgo, mas também uma das figuras cimeiras da nossa literatura e da nossa cultura. Respeitando a versão integral do texto, tal como foi fixada por Paulo Quintela em meados do século XX, esta criação desafia os espectadores a confrontarem-se com tudo o que a peça continua a ter para nos oferecer, cinco séculos depois. José Augusto Cardoso Bernardes, consultor científico do projecto, destaca a este respeito: “pela mão qualificada, segura e inventiva da Escola da Noite e do Centro Dramático de Évora, ficamos em condições de problematizar temas de sempre: Morte e Vida, Mal e Bem, Ter e Poder. E, para tal, nem sequer precisamos de sair completamente do século XXI. Com os pés assentes no nosso tempo, bastará alongar o ouvido e apurar a visão para escutar a sensibilidade e a moral de um outro tempo que, afinal, não está ainda tão afastado de nós como pode parecer” – escreveu o professor universitário para o programa do espectáculo.

Nesta nova temporada para o público escolar de Coimbra e da Região, “Embarcação do Inferno” poderá ser vista no Teatro da Cerca de São Bernardo entre 8 e 15 de Novembro, de terça a sexta-feira, às 11h00 ou às 15h00. Como é habitual nas sessões para escolas que organiza no TCSB, é necessário efectuar marcação prévia, o que já pode ser feito através dos contactos do Teatro: 239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt. Os bilhetes custam 3 Euros por aluno, sendo que os professores acompanhantes e alunos abrangidos pelo escalão A da ASE têm entrada gratuita.
No final de cada sessão, há sempre espaço para uma conversa entre o público e as equipas artísticas do espectáculo ou até para uma visita guiada ao Teatro. A Escola da Noite disponibiliza ainda, a todas as escolas que o solicitem, um conjunto de materiais que podem ser úteis na preparação da vinda ao teatro com os alunos.

Para além das sessões para o público escolar, estão ainda agendadas duas sessões para o público em geral, nos dias 9 e 10 de Novembro – sábado às 21h30 e domingo às 16h00.

Embarcação do Inferno
de Gil Vicente
co-produção A Escola da Noite / Cendrev
8 a 15 de Novembro de 2019
terça a sexta-feira, 11h00 e 15h00
M/12 > 60′

preços:
3,00 € / aluno
(entrada gratuita para professores acompanhantes e alunos abrangidos pelo Escalão A da ASE)

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt