Cine-concerto com Jorri e Gonçalo Parreirão nos Sábados para a Infância no TCSB

Novembro 22nd, 2022

“As Aventuras do Príncipe Achmed”, de Lotte Reiniger, é considerado a primeira longa-metragem de animação europeia. O filme, de 1926, é um jogo simples de luzes e sombras, um conceito que surgiu e foi muito popular na China, de onde são oriundas as famosas caixas de sombras.
As figuras do filme, repleto de batalhas, comédia, romance, magia e confrontos com pequenos demónios, foram recortadas e manipuladas à luz de câmara pela realizadora. No total foram utilizadas mais de 96 mil imagens individuais para construir as silhuetas.

Os músicos multi-instrumentistas Gonçalo Parreirão e Jorri são a proposta para acompanhamento musical ao vivo para o filme de animação “As Aventuras do Príncipe Achmed”.

Um feiticeiro maligno engana o Príncipe Achmed, convencendo-o a cavalgar num cavalo alado. O Príncipe percebe ser capaz de conduzir o cavalo que o leva a viver aventuras incríveis. Ao lado deste fiel companheiro, e com a ajuda de um poderoso feiticeiro, ele conhece personagens curiosos e até o amor, acabando por se apaixonar pela linda princesa Peri Banu.

CINE-CONCERTO
As Aventuras do Príncipe Achmed, de Lotte Reiniger
GONÇALO PARREIRÃO e JORRI

26 de Novembro de 2022
sábado, 11h00
> M/3 > 70 min
> 6 € (bilhete individual); 10 € (adulto+criança)
org. Blue House / Fila K Cineclube 

[SÁBADOS PARA A INFÂNCIA NO TCSB]

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Esta semana no TCSB: “Catra… Pum!!!”, de Vânia Couto, nos Sábados para a Infância

Novembro 15th, 2022
“Catra… Pum!!!”, Vânia Couto / Catrapum Catrapeia

Esta semana, a Vânia Couto e a Catrapum Catrapeia ocupam o TCSB com espectáculos para escolas na quinta e sexta-feira e uma sessão para o público familiar no sábado às 11h00.

Catrapum viaja pelo mundo real e imaginário. Um hospital de instrumentos que se transforma numa casa de fados, os ruídos das grandes cidades, o vento no topo de uma montanha, uma vela de um barco que não é um barco mas que vai navegar, um mar que se move e que soa dentro do público, por entre o público… 
Uma viagem pelo sons, desde o som cru até à música construída, por paisagens sonoras e músicas tradicionais do mundo, misturando a electrónica e os sons acústicos, entre um cenário que se move e se multiplica. Um espectáculo de teatro, conduzido pela música, dinâmico e interactivo.

MÚSICA
Catra… Pum!!!
VÂNIA COUTO / CATRAPUM CATRAPEIA

19 de Novembro de 2022
sábado, 11h00
> M/3 > 60 min
> 6 € (bilhete individual); 10 € (adulto+criança)

[SÁBADOS PARA A INFÂNCIA NO TCSB]

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Hoje e amanhã: Francisco Camacho despede-se do TCSB com “The Things We Carry”

Novembro 12th, 2022
The Things We Carry (fotografia © Mustafa Erdogan)

Mostra Francisco Camacho no TCSB termina este fim-de-semana com duas apresentações do espectáculo “The Things We Carry” – sábado às 21h30 e domingo às 16h00. A peça, com música ao vivo, é uma co-produção com a companhia turca Çiplak Ayaklar Kumpanyasi e reflecte sobre viagem, nomadismo e “as coisas que carregamos”. Precisamos realmente delas?

Estreado em Istambul em 2021, “The Things We Carry” reúne duas comunidades de dança contemporânea que definem, a sul, os extremos ocidental e oriental da Europa continental. Enraizadas em duas cidades portuárias – Lisboa e Istambul – as duas equipas artísticas combinam realidades socio-culturais altamente contrastantes, com uma marcada intersecção de tradições e nacionalidades diversas, que se reflecte no trabalho artístico. A performance desdobra-se num contínuo de acções que evoca viagens, nomadismo, a criação de condições de sobrevivência e a manutenção de um modelo de vida que se tornou familiar. 
Entre as perguntas que orientaram a construção do espectáculo, questiona-se: “As coisas que carregamos são as de que realmente precisamos? São elas que nos permitem sobreviver? Ou serão elas que nos permitem perpetuar um modelo de vida já conhecido sem o questionar? Repetimos gestos inconsequentes sem perceber a sua arbitrariedade ou repetimo-los porque sem eles permitiríamos que o vazio se infiltrasse?”
O espectáculo tem música ao vivo e conta com as interpretações de Leyla Postalcioglu, Mihran Tomasyan e Berke Can Özcan. Os bilhetes para as duas sessões em Coimbra (12 e 13 de Novembro, sábado e domingo) podem ser comprados na ticketline ou reservados pelos contactos habituais do TCSB.

Ao longo do fim-de-semana, também no âmbito da Mostra, é ainda possível visitar a exposição “1982/2022 — À volta da dança: rastos e presenças”, que celebra e documenta os 40 anos de carreira do bailarino e coreógrafo Francisco Camacho.

The Things We Carry (fotografia © Mustafa Erdogan)

EXPOSIÇÃO
1982/2022 — À volta da dança: rastos e presenças
FRANCISCO CAMACHO
 
3 a 13 de Novembro de 2022
quinta a domingo > entrada gratuita 

DANÇA
The Things We Carry
FRANCISCO CAMACHO / ÇIPLAK AYAKLAR KUMPANYASI

12 e 13 de Novembro de 2022
sábado, 21h30, domingo, 16h00
> M/6 > 65 min > 5 a 10 €
org. EIRA / TCSB — Mostra Francisco Camacho

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt
bilheteira online

Segunda semana da Mostra Francisco Camacho no TCSB

Novembro 8th, 2022

Mostra Francisco Camacho no TCSB prossegue até ao próximo domingo, 13 de Novembro. O programa da segunda e última semana desta residência inclui os espectáculos “O Rei no Exílio – Remake” e “The Things We Carry”, o documentário “Dança sem Idade”, uma oficina de construção de instrumentos musicais nos Sábados para a Infância e um workshop para estudantes e profissionais de artes cénicas.

“O Rei no Exílio — Remake” (fotografia © Nacho Correa)

O REI NO EXÍLIO: FILME E ESPECTÁCULO
Depois da estreia de “Assemblage”, a Mostra Francisco Camacho oferece a oportunidade de assistir a mais duas criações do bailarino e coreógrafo português.
A 10 de Novembro, quinta-feira, pelas 19h00, tem lugar a apresentação de “O Rei no Exílio – Remake”, numa sessão especial que inclui também a projecção do filme “O Rei no Exílio” de 1992. A peça e o filme são pela primeira vez apresentados juntos, permitindo um confronto entre as duas obras e iluminando aspectos importantes do percurso do coreógrafo e intérprete.
A versão original de “O Rei no Exílio” foi a primeira peça a solo de Francisco Camacho, estreada em 1991 e lançando a sua carreira internacional. É um espectáculo inspirado no último Rei de Portugal, D. Manuel II, que se exilou em Inglaterra em 1910. A peça opera sobre a nossa memória, num processo de desconstrução e reconstrução: “Francisco Camacho expõe um corpo presente que tenta sobreviver a si próprio e uma personagem que é o resultado da justaposição do próprio coreógrafo com Dom Manuel II” – adianta a EIRA. A obra tem sido apresentada como “um retrato de um certo Portugal, por vezes irónico, por vezes controverso, onde a solidão e o isolamento são permanentes”.
Em 1992, o realizador Bruno de Almeida dirigiu o filme com o mesmo título. Filmado em 35mm em Nova Iorque, o filme acentua detalhes e movimentos que criam uma leitura singular da coreografia de Camacho. Fugindo ao registo meramente documental, o filme torna-se assim numa obra original que segue o ritmo e a estrutura formal da peça para nos apresentar um olhar cinematográfico sobre a obra em si.
Em 2013, Francisco Camacho recriou a peça original e estreou “O Rei no Exílio – Remake”, o espectáculo que agora apresenta no TCSB. A segunda versão deste solo conta também com a interpretação de Francisco Camacho e a colaboração de Carlota Lagido, que assina igualmente uma recriação do figurino que concebeu para a peça original.

DANÇA 
Filme: O Rei no Exílio
seguido do espectáculo
O Rei no Exílio — Remake

FRANCISCO CAMACHO
10 de Novembro de 2022
quinta-feira, 19h00
> M/12 > 80 min > 5 €
org. EIRA / TCSB — Mostra Francisco Camacho

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt
bilheteira online

“The Things We Carry” (fotografia © Mustafa Erdogan)

THE THINGS WE CARRY
Nos dois últimos dias da Mostra (12 e 13 de Novembro, sábado e domingo) são apresentadas duas sessões do espectáculo “The Things We Carry”, uma co-produção entre a EIRA e a estrutura turca Çiplak Ayaklar Kumpanyasi, com direcção artística de Francisco Camacho.
Estreado em Istambul em 2021, o espectáculo reúne duas comunidades de dança contemporânea que definem, a sul, os extremos ocidental e oriental da Europa continental. Enraizadas em duas cidades portuárias – Lisboa e Istambul – as duas equipas artísticas combinam realidades socio-culturais altamente contrastantes, com uma marcada intersecção de tradições e nacionalidades diversas, que se reflecte no trabalho artístico. “A performance – adianta a produção do espectáculo – desdobra-se num contínuo de acções que evoca viagens, nomadismo, a criação de condições de sobrevivência e a manutenção de um modelo de vida já familiar”. Entre as perguntas que orientaram a construção do espectáculo, questiona-se: “As coisas que carregamos são as de que realmente precisamos? São elas que nos permitem sobreviver? Ou serão elas que nos permitem perpetuar um modelo de vida já conhecido sem o questionar? Repetimos gestos inconsequentes sem perceber a sua arbitrariedade ou repetimo-los porque sem eles permitiríamos que o vazio se infiltrasse?”
O espectáculo conta com as interpretações de Leyla Postalcioglu, Mihran Tomasyan e Berke Can Özcan, este último também responsável pela música ao vivo. Os bilhetes para as duas sessões em Coimbra podem ser comprados na ticketline ou reservados pelos contactos habituais do TCSB.

DANÇA
The Things We Carry
FRANCISCO CAMACHO / ÇIPLAK AYAKLAR KUMPANYASI

12 e 13 de Novembro de 2022
sábado, 21h30, domingo, 16h00
> M/6 > 65 min > 5 a 10 €
org. EIRA / TCSB — Mostra Francisco Camacho

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt
bilheteira online

O programa da Mostra Francisco Camacho no TCSB inclui ainda a estreia do documentário “Dança sem idade”, um filme impulsionado pela criação do espectáculo VELH(A)S, estreado em Braga no final de 2019 e que reunia um grupo de profissionais com cerca de 50 anos, desafiando os cânones da dança ocidental aprisionados na ideia de juventude, força e superação física.
Este documentário toma como sua matéria exclusiva os depoimentos dessas bailarinas e desses bailarinos e do compositor da música original e tocada ao vivo, numa montagem que os coloca em diálogo, evidenciando as suas perspectivas pessoais sobre aspectos profissionais e artísticos que surgem com o avançar da idade. A exibição do documentário está marcada para sexta-feira, dia 11 de Novembro, às 19h00, e será seguida de um debate com Francisco Camacho, Diego Lasio, Pia Kramer e Ana Cristina Santos. A entrada é gratuita.

No sábado, dia 12 de Novembro, o músico turco Berke Can Özcan (“baterista, compositor, construtor de instrumentos e colecionador de sons”) dirige nos Sábados para a Infância uma oficina de construção de instrumentos musicais, a partir de objectos do quotidiano. A oficina tem a duração de 2 horas, destina-se a crianças a partir dos 10 anos e tem o custo de 10 Euros.

Até ao fim da Residência Artística pode ainda ser visitada a exposição “1982/2022 – À volta da dança: rastos e presenças”, que documenta e celebra os 40 anos de carreira de Francisco Camacho, um dos nomes mais relevantes da dança contemporânea portuguesa.

EXPOSIÇÃO
1982/2022 — À volta da dança: rastos e presenças
FRANCISCO CAMACHO
 
3 a 13 de Novembro de 2022
quinta a sábado > entrada gratuita 

DANÇA | DOCUMENTÁRIO | ESTREIA
“Dança sem idade”
seguido de conversa com Francisco Camacho, Diego Lasio, Pia Kramer e Ana Cristina Santos, moderada por Pedro Rodrigues
11 de Novembro de 2022
sexta-feira, 19h00
> M/6 > 80 min > entrada gratuita 

MÚSICA | OFICINA
Oficina de construção de instrumentos
BERKE CAN ÖZCAN

12 de Novembro de 2022
sábado, 11h00
Sub-palco do TCSB
> M/10 > 120 min > 10 €
[Sábados para a infância no TCSB]

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt
bilheteira online

Hoje e amanhã no TAGV: José Bernardes e Gil Vicente no Clube de Leitura Teatral

Novembro 8th, 2022
José Bernardes (© Pedro Rodrigues)

Clube de Leitura Teatral, que este mês acontece no TAGV, recebe pela primeira vez a obra de Gil Vicente, e logo pela mão de um dos maiores especialistas no teatro vicentino. José Augusto Cardoso Bernardes, investigador e professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, dirige a leitura de hoje, terça-feira (18h30), para a qual seleccionou fragmentos de três peças emblemáticas do vasto reportório de Gil Vicente: duas das obras que integram a trilogia das Barcas e “Floresta de Enganos”, a última das peças que escreveu, estreada em Évora em 1536.
Amanhã, quarta-feira, pelas 11h00, também no TAGV, tem lugar a masterclass, que nos permitirá a todos/as aprofundar o conhecimento sobre a vida e a obra do primeiro e mais importante dramaturgo nacional.
Ambas as sessões têm entrada gratuita.

TEATRO | LEITURA
Gil Vicente — Leitura dirigida por José Cardoso Bernardes
CLUBE DE LEITURA TEATRAL
8 de Novembro de 2022
terça-feira, 18h30
TAGV > 90 min > entrada gratuita
org. TAGV / A Escola da Noite

TEATRO | MASTERCLASS
Masterclass com José Cardoso Bernardes
CLUBE DE LEITURA TEATRAL

9 de Novembro de 2022
quarta-feira, 11h00
TAGV > 60 min > entrada gratuita
org. TAGV / A Escola da Noite