Archive for the ‘Sem categoria’ Category

A Escola da Noite procura actriz

Sábado, Junho 18th, 2022

A Escola da Noite procura ACTRIZ (38-48 anos) para a primeira produção de 2023, dirigida por Nuno Carinhas. As candidaturas estão abertas até ao próximo dia 30 de Junho.

Enviar CV e foto(s) para geral@aescoladanoite.pt

Teatro do Montemuro traz espectáculo para toda a família aos Sábados para a Infância no TCSB

Sexta-feira, Junho 17th, 2022
“Germinação”, Teatro do Montemuro © Lionel Balteiro

Amanhã, nos Sábados para a Infância do TCSB, o Teatro do Montemuro apresenta “Germinação“, um espectáculo para toda a família, com texto de Abel Neves.

Presença assídua no palco do TCSB, graças ao intercâmbio que há muitos anos mantém com A Escola da Noite, o Teatro do Montemuro está de volta a Coimbra esta semana. O grupo sediado na aldeia de Campo Benfeito traz-nos desta vez “Germinação”, uma peça escrita pelo dramaturgo Abel Neves, autor que ambas as companhias admiram e cuja obra têm trabalhado com regularidade. O espectáculo tem encenação de Paulo Duarte, interpretação de Abel Duarte e Dóris Marcos e direcção musical de Fernando Mota.

Alpindo e Boleta são dois amigos gaiteiros
também pantomineiros.
Para eles a vida é jardinagem
e uma constante viagem.
Gostam tanto de histórias e de viajar,
que levam nas mochilas muito que contar.
Falam tanto de reis da história de Portugal
como de palavrinhas inventadas com sabor musical.
Fazem germinar ideias
como o rio dá lampreias.
Um podia ser Florindo e a outra Borboleta
mas, ei-los, meninas e meninos, Alpindo e Boleta,
num teatrinho de canção
que se chama Germinação.

TEATRO
Germinação
TEATRO DO MONTEMURO
18 de Junho de 2022
sábado, 11h00
M/6 > 60 min
> 10€ (adulto+criança); 6€ (individual)
[SÁBADOS PARA A INFÂNCIA NO TCSB]

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

“Germinação”, do Teatro do Montemuro, nos Sábados para a Infância no TCSB

Terça-feira, Junho 14th, 2022

Alpindo e Boleta são dois amigos gaiteiros
também pantomineiros.
Para eles a vida é jardinagem
e uma constante viagem.
Gostam tanto de histórias e de viajar,
que levam nas mochilas muito que contar.
Falam tanto de reis da história de Portugal
como de palavrinhas inventadas com sabor musical.
Fazem germinar ideias
como o rio dá lampreias.
Um podia ser Florindo e a outra Borboleta
mas, ei-los, meninas e meninos, Alpindo e Boleta,
num teatrinho de canção
que se chama Germinação.

TEATRO
Germinação
TEATRO DO MONTEMURO
18 de Junho de 2022
sábado, 11h00
M/6 > 60 min
> 10€ (adulto+criança); 6€ (individual)
[SÁBADOS PARA A INFÂNCIA NO TCSB]

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Mateus Aleluia hoje no TCSB

Segunda-feira, Junho 13th, 2022
Mateus Aleluia (© Vinicius Xavier)

O cantor e compositor brasileiro Mateus Aleluia inaugura no TCSB o programa de Residências Lusófonas, com um concerto já esta segunda-feira, dia 13 de Junho, às 21h00.

Mateus Aleluia (Cachoeira, Bahia, 1943), define-se como um artista multifacetado, um investigador e um livre pensador. Integrou, nas décadas de 1960 e 1970, a banda de música popular brasileira “Os Tincoãs”, conhecida por expressar a herança cultural dos diferentes povos africanos que chegaram ao Brasil. Entre 1983 e 2002 viveu em Angola, onde realizou um trabalho de pesquisa cultural, focada na “ancestralidade da música pan-africana”. No início do sécul XXI regressou ao Brasil, tendo editado os álbuns “Cinco Sentidos” (2010) e “Fogueira Doce” (2017). Em 2020 lançou, em streaming, o album “Olorum”, com o selo Sesc.
Cantor, compositor, pesquisador, violonista e percussionista, o artista faz da sua ancestralidade mais do que a reminiscência de uma África perdida no tempo, tornando-a uma presença contemporânea no seu trabalho. Ao longo da carreira, desenvolveu um reportório assente no conceito do “afro-barroco”, construído a partir “da observação da vida”. Tem criado uma cosmologia única, percorrendo temas da cultura afro-brasileira, do candomblé e da filosofia.

O concerto em Coimbra abre o programa de Residências Lusófonas co-organizado pela Rádio Pessoas, Blue House, Salão Brazil, A Escola da Noite e Cena Lusófona. A iniciativa trará a Coimbra artistas de diferentes países de língua portuguesa ao longo do ano de 2022, procurando estimular os contactos dos músicos com o público em geral, bem como com as comunidades artística e escolar da cidade. A programação das Residências Lusófonas contemplará a fusão de diferentes estilos, ritmos e influências de vários países da CPLP, assumindo como objectivo o reforço dos laços de conhecimento e intercâmbio entre os povos que falam português.

Os bilhetes para o concerto custam 15 Euros e podem ser comprados na ticketline ou reservados directamente para o TCSB, por e-mail ou telefone: 239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt.

Na terça-feira, dia 14, pelas 18h30, o artista participa numa conversa sobre o seu percurso, com entrada gratuita, que tem início no TCSB e inclui uma visita à Biblioteca da Cena Lusófona, no Pátio da Inquisição.

Segunda-feira no TCSB: Mateus Aleluia

Sábado, Junho 11th, 2022

Mateus Aleluia regressa a Coimbra aos 76 anos de vida e mais de meio século dedicado à música afro-barroca, às pesquisas e filosofias africanas, aos sons de terreiro e às células rítmicas e melódicas do candomblé.

Multifacetado, pesquisador e livre pensador, Mateus Aleluia cria a partir das próprias composições, uma cosmologia única ao percorrer temas da cultura afro-brasileira, do Candomblé e da filosofia para, então, desaguar no amor. Remanescente do grupo vocal Os Tincoãs, o repertório deste artista baiano vem da observação da vida e está assentado sobre o conceito do afro-barroco, defendido e desenvolvido durante toda a carreira dele. Hoje, o trabalho de Mateus Aleluia combina todas estas influências com a maturidade, precisão e serenidade de uma vida dedicada ao trânsito físico e estético entre a Angola e a Bahia. Cantor, compositor, pesquisador, violonista e percussionista, o artista fez de sua ancestralidade mais do que a reminiscência de uma África perdida no tempo, tornando-a uma presença contemporânea nos projetos de meados dos anos 80, quando se mudou para Angola. Em 2002, regressou ao Brasil e, em 2010, estreou o primeiro álbum solo Cinco Sentidos, produzido pelo selo Garimpo e patrocinado pela Petrobrás. De maneira independente, lançou o disco Fogueira Doce, em 2017. Agora, na geração dos streamings, estrela o projeto de inéditas pelo Selo Sesc, intitulado Olorum.

MÚSICA
Mateus Aleluia
13 de Junho de 2022
segunda-feira, 21h00
M/6 > 60 min > 15€
org. Rádio Pessoas / Blue House / Salão Brazil / Cena Lusófona / TCSB

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt
bilheteira online