“Floresta de Enganos” estreia a 2 de Dezembro no Teatro Garcia de Resende

Novembro 22nd, 2021

Cinco anos depois de “Embarcação do Inferno”, A Escola da Noite e o CENDREV – Centro Dramático de Évora voltam a juntar as suas equipas criativas e estreiam “Floresta de Enganos”, a última obra de Gil Vicente, representada em Évora em 1536. Nas vésperas da Inquisição, que viria ainda nesse ano em que foi estreada a peça, um Filósofo, com um Parvo atado ao pé, preso e proibido de falar, não deixa de nos segredar o que pagou pelo que disse, pelo que criticou, pelos seus “consejos muy sanos”. A peça desenrola-se em tom de comédia, com gran finale, casamento e música. Assim a classifica a Compilação de 1562, mas o tom do prólogo é de tragicomédia. Talvez seja mais um “engano”. Porque este prólogo, de acentos trágicos, marcado pela imagem bem impressiva da situação dos dois actores, sobrevive como “texto autónomo” e o discurso do Filósofo parece constituir um testemunho e um testamento das ideias políticas, sociais e religiosas do autor.

Com encenação de José Russo, cenografia de João Mendes Ribeiro, Luísa Bebiano e Sebastião Resende, direcção musical de Paulo Vaz de Carvalho, figurinos de Ana Rosa Assunção e desenho de luz de António Rebocho, o espectáculo conta com intérpretes das duas companhias: Ana Meira, Beatriz Wellenkamp Carretas, Hugo Olim, Ivo Luz, Jorge Baião, José Russo, Maria Marrafa e Miguel Magalhães.


TEATRO | ESTREIA
Floresta de Enganos, de Gil Vicente
CENDREV / A Escola da Noite
2 a 12 de Dezembro de 2021
quarta a sábado 21h30, domingo 16h00

Teatro Garcia de Resende, Évora,
M/12 > 70’

Informações e reservas através dos contactos do Cendrev:
266 703 112 / geral@cendrev.com

“Vozes sem conta”, da Marionet, estreia no TCSB a 25 de Novembro

Novembro 18th, 2021

Vozes Sem Conta é um espectáculo de teatro inspirado e informado pelo fenómeno de ouvir vozes.
É difícil, para quem não vive a experiência de ouvir vozes, colocar-se no lugar de quem as ouve. Na tentativa de minorar esta dificuldade fomos, ao longo do processo de criação do espectáculo, aproximando-nos dessa realidade ouvindo e questionando quem vive com ela, e imaginando circunstâncias nas nossas experiências de vida que nos permitissem alcançar o que poderá ser a experiência sensorial de alguém ouvir vozes que as outras pessoas não ouvem.
O teatro vem retratando ao longo dos séculos a experiência humana nas suas mais diversas facetas. Enquanto arte colectiva, resulta da reunião de uma diversidade de visões artísticas, que nós propositadamente exacerbámos na construção deste espectáculo. Por isso, as situações cénicas que o compõem resultam de uma multiplicidade de vozes, e reflectem diferentes perspectivas e sensibilidades face a este fenómeno. Os discursos íntimos destas vozes interiores e aqueles que as ouvem, surgem aqui em papéis principais, numa ficção inspirada em realidades que frequentemente nos ultrapassam.
É surpreendente a diversidade de experiências no universo de pessoas que ouvem vozes. Vozes interiores, exteriores, de pendor negativo ou positivo, injuriosas, elogiosas, sábias, palavrosas, entrecortadas, sussurradas, distantes, conhecidas, desconhecidas, alheias, directas, na segunda ou na terceira pessoa, de pessoas vivas, de pessoas mortas, vozes religiosas, vozes mundanas, vozes que se vêem, vozes de crianças, de adultos, vozes que se transformam. Os limites que conhecemos para aquilo que designamos de realidade são desafiados pelas muitas dimensões deste fenómeno.
Esperamos proporcionar ao público que nos venha visitar uma experiência intensa relacionada com o fenómeno de ouvir vozes e, sobretudo, abrir as portas à reflexão e a uma discussão mais alargada sobre este tema.

TEATRO | ESTREIA
Vozes sem Conta
Marionet

25 a 28 de Novembro de 2021
quinta a sábado, 21h30 | domingo, 16h00

M/12 > 105 min > 5€ a 10€

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt
bilheteira online

Paula

Novembro 16th, 2021

No cimo do monte, no meio do que muitos chamam nada, há um cruzamento à esquerda e uma placa que indica TEATRO. O caminho leva-nos a Campo Benfeito e à casa que o Teatro do Montemuro ali fez nascer.
Trabalhamos com eles há quase 30 anos, tantos quantos levamos de percurso. O Teatro fez-nos amigos, graças à qualidade e à singularidade do trabalho desta companhia, graças à alegria, à generosidade, à camaradagem das pessoas que a fazem. A dada altura, a Paula Teixeira juntou-se ao grupo, para nunca mais o largar. Tornou-se uma deles, tornou-se uma de nós – uma amiga, uma colega, uma companheira. A sua dedicação, a sua competência, o seu profissionalismo, o seu compromisso com a criação teatral, com o serviço público e com a descentralização cultural tornaram possível a concretização de muitíssimos projectos, em alguns dos quais temos tido o privilégio de ser parceiros.
A Paula morreu hoje e nós sentimos já a sua falta.
À família – de sangue e de arte – enviamos um abraço maior que a Serra, maior que o céu que se alcança do tal cruzamento, onde a placa continuará a indicar o caminho para a obra que a Paula tão bem ajudou a construir.
Seguimos juntos, Abel, Carlos, Eduardo, Paulo, São.
Seguimos juntos, Teatro do Montemuro.

A Escola da Noite
16 de Novembro de 2021

Oficina de ilustração com Ana Biscaia nos Sábados para a Infância no TCSB

Novembro 15th, 2021

Partimos de um livro chamado O retrato (aquilo que não se vê). Vamos construir um livro onde saberemos dizer que retrato é o nosso ou que retrato é o do outro. Brincaremos ao surrealismo, às colagens, aos sonhos e às realidades. Tentando sempre contar o que acharmos mais importante (tentando perceber quem somos, quem poderemos ser, as coisas de que gostamos… e como o podemos dizer através de imagens).

Ana Biscaia

ILUSTRAÇÃO | OFICINA
O retrato (aquilo que não se vê)
Ana Biscaia

20 de Novembro de 2021
sábado, 10h00 – 13h00
M/6 > 180 min > 15€
[Sábados para a infância no TCSB]


informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Hoje no TCSB: A Força do Hábito, de Thomas Bernhard

Novembro 11th, 2021
A Força do Hábito © Ovelha Eléctrica

Hoje, quinta-feira, às 21h30, A Escola da Noite acolhe no TCSB o espectáculo “A força do hábito”, de Thomas Bernhard, uma produção do Teatro Das Beiras.

A companhia regressa a Coimbra com uma das suas mais recentes produções e uma das peças incontornáveis do teatro europeu do século XX, aqui na tradução de Alberto Pimenta. Encenado por Nuno Carinhas, o espectáculo conta com cenografia e figurinos de Luís Mouro, desenho de luz de Fernando Sena, sonoplastia de Hâmbar de Sousa e as interpretações de Fernando Landeira, Roberto Jácome, Sílvia Morais, Susana Gouveia e Tiago Moreira.

Por ser quinta-feira, o espectáculo tem o preço único de 5 Euros. Os bilhetes podem ser comprados na ticketline ou reservados antecipadamente pelos contactos habituais do Teatro.

TEATRO
A Força do Hábito, de Thomas Bernhard
Teatro das Beiras
encenação de Nuno Carinhas
11 de Novembro de 2021
quinta-feira, 21h30
M/12 > 80 min > 5€

autor Thomas Bernhard tradução Alberto Pimenta encenação Nuno Carinhas cenografia, figurinos e cartaz Luís Mouro desenho de luz Fernando Sena sonoplastia Hâmbar de Sousa interpretação Fernando Landeira, Roberto Jácome, Sílvia Morais, Susana Gouveia e Tiago Moreira apoio musical Maria Gomes e Rogério Peixinho operação de luz e som Hâmbar de Sousa confecção de figurinos Sofia Craveiro carpintaria Pedro Melfe produção Celina Gonçalves fotografia e vídeo Ovelha Eléctrica

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt