Archive for the ‘Circulares à imprensa’ Category

“Tempo”, da Catrapum Catrapeia, nos Sábados para a Infância no TCSB

Quinta-feira, Abril 18th, 2019

A mais recente criação da Catrapum Catrapeia, que junta em palco Vânia Couto e Filipe Eusébio, volta ao palco do Teatro da Cerca de São Bernardo na próxima semana, com uma sessão para o público familiar (sábado, 27 de Abril) e duas sessões para escolas na manhã do dia 26.
O filme “Cartas a uma ditadura”, de Inês de Medeiros, o debate sobre “deficiência e vida independente” e a conferência no âmbito do Estação Imagem 2019 completam a programação da semana no TCSB, em Coimbra.

“Tempo”, pela Catrapum Catrapeia
Com as interpretações de Vânia Couto e Filipe Eusébio, “Tempo”, a mais recente criação da Catrapum Catrapeia, fala do tempo e do que este representa para as crianças. “Baseado na simplicidade da acção e da música como forma de contar uma história, ‘Tempo’ mostra-nos o que uma personagem tem de fazer para passar o tempo quando não tem nada para fazer, enquanto se espera e desespera por um momento importante”, adianta a Catrapum, associação cultural responsável por vários projectos que têm passado pelos “Sábados para a Infância no TCSB”.
Para além da sessão para o público familiar (a 27 de Abril, às 11h00), estão agendadas duas sessões para o público escolar (pré-escolar e 1º Ciclo de Ensino Básico), que terão lugar na manhã da véspera, às 10h00 e às 11h00.

Cartas a uma ditadura
No âmbito do programa “Abril no Feminino”, organizado por Margarida Mendes Silva e que envolve várias instituições e diferentes espaços da cidade, o TCSB acolhe a exibição do documentário realizado por Inês de Medeiros em 2006, “Cartas a uma ditadura”. O filme é “uma investigação histórica sobre o universo das mulheres durante a ditadura” portuguesa e tem como ponto de partida uma centena de cartas escritas por mulheres portuguesas em 1958.
A sessão no TCSB está marcada para dia 23 de Abril, terça-feira, às 21h30 e inclui debate com Irene Pimentel e Rui Bebiano. Os bilhetes custam 3 Euros e podem ser comprados antecipadamente ou reservados pelos contactos habituais do Teatro: 239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt.

Estação Imagem e debate sobre deficiência
“Deficiência e Vida Independente” é o título do debate organizado pelo Bloco de Esquerda que terá lugar no Bar/Livraria do Teatro na segunda-feira, 22 de Abril, pelas 21h15. Tem entrada livre e contará com as intervenções dos deputados Jorge Falcato e José Manuel Pureza e do investigador do Centro de Estudos Sociais Fernando Fontes.
No sábado, 27 de Abril, às 17h00, é a vez do Prémio Estação Imagem, cujo programa de actividades se estende a vários espaços de Coimbra a partir de dia 23, passar pelo TCSB. Aqui terá lugar a conferência com João Silva, fotógrafo português do New York Times, e Catalina Martin-Chico, vencedora do World Press Photo 2019 Assuntos Contemporâneos, Histórias (segundo prémio). A entrada é gratuita.

Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo
Programação de 22 a 28 de Abril de 2019

DEBATE
Deficiência e vida independente
com Jorge Falcato, José Manuel Pureza e Fernando Fontes
22 de Abril de 2019
segunda-feira, 21h15
Bar/Livraria do TCSB > entrada livre
org. Bloco de Esquerda

TEATRO
Tempo
Catrapum Catrapeia

encenação criação Catrapum cenografia Filipe Eusébio e Vânia Couto artistas Filipe Eusébio e Vânia Couto ilustração Vânia Couto produção e fotografia Nilce Vicente Carvalho

27 de Abril de 2019
Sábado, 11h00
M/2 > 35′
Preços: 10 € (adulto+criança); 6 € (bilhete individual)
[Sábados para a infância no TCSB]
Sessões para escolas:
26 de Abril de 2019
sexta-feira, 10h00 e 11h00
Preço: 3€/alunos

CONFERÊNCIA
Estação Imagem
com João Silva (fotógrafo do New York Times) e Catalina Martin-Chico (vencedora do World Press Photo 2019 Assuntos Contemporâneos, Histórias, segundo prémio )
27 de Abril de 2019
Sábado, 17h00
entrada livre
org. Câmara Municipal de Coimbra / Estação Imagem

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

João Viana apresenta em Coimbra “Our Madness”

Terça-feira, Abril 16th, 2019

A Escola da Noite continua a acompanhar o percurso do realizador português João Viana. Depois de “A Batalha de Tabatô”, apresenta esta quarta-feira, 17 de Abril, o filme “Our Madness”, uma co-produção internacional rodada em Moçambique, estreada no ano passado e distinguida com o Prémio para Melhor Longa Metragem Portuguesa no Festival IndieLisboa2018. Depois da projecção, há conversa com o realizador.

Lucy está internada num hospício em Moçambique. Sonha com o seu filho Zacaria e o marido Pak, soldado numa zona de guerra ao norte do país. Lucy toca um instrumento musical curioso: a própria cama. Um dia a música passa num programa da Rádio Moçambique e Paulina Marrime, pastora evangélica, vai ao hospital para conhecer a intérprete da canção. Mas Lucy interpreta a visita como uma oportunidade para fugir.
Entre o surreal e o onírico, o filme avança como um poema, densificado pela rigorosa e espantosa fotografia, em branco e preto, de Sabine Lancellin, e pela música original de Pedro Carneiro. O filme – escreveu Luís Miguel Oliveira – é “uma evocação, por vezes sonâmbula, por vezes onírica, de uma ‘história geral’ africana, dos séculos de colonialismos, das décadas de guerras civis e violência generalizada. A ambiguidade do título (‘nossa’, de quem?), que também se justifica pelo lugar que serve de ponto de partida narrativo (um manicómio em Maputo), é sobretudo retórica: a ‘loucura’ é colectiva, é histórica, é de todos, europeus e africanos, colonizadores e (pós-)colonizados.”
João Viana, que Manuel Halpern considera ser “dono de um dos mais fascinantes percursos no cinema português contemporâneo”, nasceu em Angola em 1966. Trabalhou como assistente de Paulo Rocha e Manoel de Oliveira. Depois das curtas-metragens “A Piscina” (2004) e “Alfama” (2011), realizou a primeira longa-metragem – “A Batalha de Tabatô” – em 2013. “Our Madness”, o seu trabalho mais recente, foi seleccionado para um vasto conjunto de festivais em todo o mundo, com destaque para os festivais de Berlim, Madrid, Bruxelas, Curitiba, Cidade do México e Bangkok.
A apresentação em Coimbra, feita em colaboração com a Associação Cena Lusófona, está marcada para as 21h30 e inclui conversa com o realizador no final. Os bilhetes custam 3 Euros e podem ser reservados pelos contactos habituais do TCSB: 239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt.

Oficinas para crianças e Sábados para a Infância
Na semana que antecede a Páscoa, o TCSB volta a ser ocupado pelas crianças que frequentam as oficinas de teatro e ilustração de Ricardo Kalash e Ana Biscaia. No próximo sábado de manhã, pelas 11h00, os miúdos apresentam ao público o resultado do “trabalho” que estão a desenvolver desde a passada segunda-feira, desta vez em torno da obra do pintor Hieronymus Bosch. A entrada é gratuita!

Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo
Programação de 15 a 21 de Abril de 2019

CINEMA
Our Madness
de João Viana
seguido de conversa com o realizador
17 de Abril de 2019
quarta-feira, 21h30
M/14 > 88?
Preço: 3 €

TEATRO E ILUSTRAÇÃO
Apresentação e exposição dos trabalhos realizados nas oficinas das Férias da Páscoa
20 de Abril de 2019
sábado, 11h00
entrada livre
[Sábados para a infância no TCSB]

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

“Cinzas…”, de Harold Pinter: espectáculo de Rogério de Carvalho de novo em cena

Segunda-feira, Fevereiro 18th, 2019

A Escola da Noite volta a apresentar em Coimbra, entre 21 de Fevereiro e 3 de Março, a sua mais recente criação: “Cinzas…”, com textos de Harold Pinter e encenação de Rogério de Carvalho. O espectáculo fica em cena de quinta a sábado às 21h30 e aos domingos às 16h00, partindo depois em digressão para Covilhã e Évora.

cartaz cinzas 2019

 

Estreado em Maio de 2018, “Cinzas…” reúne quatro peças do dramaturgo inglês Harold Pinter (1930-2008), escritas em momentos distintos da sua carreira: “A Black and White” (1959), “Língua da Montanha” (1988), “A Nova Ordem Mundial” (1991) e “Cinza às Cinzas” (1996). Em conjunto, elas oferecem uma panorâmica (entre as inúmeras outras que é possível construir) do universo do escritor, distinguido com o Prémio Nobel da Literatura em 2005.

Harold Pinter afirmava, sobre o lugar da literatura e o seu próprio “teatro político”: “há que evitar sermões a todo o custo”. A Escola da Noite partilha essa forma de encarar a criação artística mas nunca deixa, como Pinter nunca deixou, de olhar para o Mundo – o que está do outro lado da rua, o que é mostrado (e escondido) pelos ecrãs, o que cada pessoa carrega na sua memória.

Sofia Lobo, "Cinzas..." (foto de ensaio: Pedro Rodrigues)

Sofia Lobo, “Cinzas…” (foto de ensaio: Pedro Rodrigues)

Nestas quatro peças encontramos personagens confrontadas com diferentes formas de opressão e violência – refinada ou brutal; íntima, social ou de Estado; física ou psicológica. Sem referências explícitas a tempos e lugares e assentes nos notáveis diálogos que marcam a obra de Pinter, os textos seleccionados visitam cenários de pobreza, de tortura, de humilhações, de desamparo dos mais fracos perante várias formas de agressão com as quais todas as sociedades convivem.
Em “A Black and White”, duas idosas abrigam-se da cidade grande na leitaria onde diariamente comem a sua sopa e entretêm-se a ver passar os autocarros; em “Língua da Montanha”, outras duas mulheres visitam os seus familiares numa prisão política onde são proibidas de falar a sua própria língua; “A Nova Ordem Mundial” torna-nos testemunhas de um interrogatório cuja brutalidade radica exclusivamente nas palavras proferidas frente ao prisioneiro de olhos vendados; “Cinza às Cinzas” convida-nos a entrar numa sala de estar onde um casal de meia idade em conversa doméstica nos desvenda memórias (reais ou imaginárias) de um horror inominável.

Sofia Lobo e Maria João Robalo, "Cinzas..." (foto: Eduardo Pinto)

Sofia Lobo e Maria João Robalo, “Cinzas…” (foto: Eduardo Pinto)

Conduzida pela mão sábia e experimentada do mestre Rogério de Carvalho, esta primeira incursão da companhia no universo de Harold Pinter conta com as interpretações de Igor Lebreaud, Maria João Robalo, Miguel Magalhães, Ricardo Kalash e Sofia Lobo, espaço cénico de Ana Rosa Assunção, Jorge Ribeiro e Rogério de Carvalho, figurinos e adereços de Ana Rosa Assunção, desenho de luz de Jorge Ribeiro e sonoplastia de Rogério de Carvalho e Zé Diogo.
O espectáculo é recomendado para maiores de 16 anos e estará em cena no TCSB entre 21 de Fevereiro e 3 de Março, de quinta a sábado às 21h30 e aos domingos às 16h00. O bilhete normal custa 10 Euros, sendo praticados os descontos habituais para jovens, estudantes e maiores de 65 anos (6 Euros). Às quintas-feiras o bilhete tem o preço único de 5 Euros. É possível e aconselhável efectuar reserva antecipada de lugar, pelos telefones 239 718 238 ou 966 302 488 ou pelo endereço de e-mail geral@aescoladanoite.pt.
Depois da nova temporada em Coimbra, “Cinzas…” será apresentado na Covilhã (Teatro das Beiras, 9 de Março) e em Évora (Teatro Garcia de Resende, 22 e 23 de Março).

Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo

TEATRO
Cinzas…
de Harold Pinter
A Escola da Noite
21 de Fevereiro a 3 de Março de 2019
quinta a sábado, 21h30
domingos, 16h00
M/16 > 1h40 com intervalo
Preços: 5 a 10 Euros

Informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

João Pedro Mésseder e Rachel Caiano apresentam em Coimbra “um livro cantante”

Segunda-feira, Fevereiro 11th, 2019

O escritor João Pedro Mésseder e a ilustradora Rachel Caiano são os protagonistas da semana nos Sábados para a Infância no TCSB. Na manhã do próximo dia 16 apresentam em Coimbra o seu mais recente livro, “Canções do Ar e das Coisas Altas”, com um programa que inclui surpresas musicais (para todas as idades) e uma oficina de ilustração para maiores de 6 anos.
A semana no Teatro programado pel’A Escola da Noite inclui ainda a projecção do filme “A Batalha de Tabatô”, de João Viana (terça-feira, dia 12, 21h30) e o debate “À beira da extinção, o que fazer?”, organizado pelo colectivo ClimAção Centro (dia 16, 21h30).

flyer rachel caiano_01

A BATALHA DE TABATÔ
O ciclo de cinema “Guiné-Bissau, 46” é uma iniciativa da Organização de Estudantes da Guiné-Bissau em Coimbra e do projecto (DE)OTHERING, do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, que visa “pluralizar as representações” deste país em Portugal, através do cinema da e sobre a Guiné-Bissau. Depois da exibição de “Mortu Nega”, de Flora Gomes, propõe esta semana o filme “A Batalha de Tabatô”, realizado pelo português João Viana. Trata-se da história de um ex-combatente da guerra colonial que regressa ao país para assistir ao casamento da filha, professora de História, com um dos músicos da aldeia de Tabatô. Face aos traumas da guerra que persistem, os músicos da aldeia reúnem-se então para iniciar uma batalha: a música de Tabatô contra as recordações de um passado não muito distante.

abatalhadetabato_cartaz
Realizada em 2012, a longa metragem foi bastante elogiada pela crítica e distinguida com uma menção honrosa para melhor primeira obra no Festival de Berlim em 2013. A entrada é gratuita e a sessão inclui debate no final com a investigadora Teresa Cravo e o músico guineense Mamadu Baio, um dos intérpretes do filme.

CANÇÕES DO AR E DAS COISAS ALTAS
Nos Sábados para a Infância, a manhã de dia 16 oferece um programa especial: o escritor João Pedro Mésseder e a ilustradora Rachel Caiano vêm apresentar em Coimbra a sua obra mais recente, o livro “Canções do Ar e das Coisas Altas”. Composto por poemas que são letras de canções, trata-se de um “livro cantante” e que por isso mesmo será objecto de uma “apresentação cantada”, com momentos musicais interpretados pelos próprios autores.

CancoesdoAr

Com entrada livre e para todas as idades, a apresentação será seguida de uma oficina de ilustração, esta para maiores de 6 anos e com inscrições limitadas, dirigida por Rachel Caiano. Inspirada pelos poemas do livro, a ilustradora, que participa pela terceira vez nos Sábados para a Infância, desafia os mais pequenos a desenharem o que vêem quando olham para as nuvens. “Vamos desenhar uma tempestade de animais e construções aéreas”, promete Rachel, enquanto organiza os pedacinhos de algodão, as esponjas e as aguarelas que há-de trazer para Coimbra.
A apresentação do livro tem início às 10h30 e a oficina decorre entre as 11h30 e as 13h00, garantindo assim mais uma animada manhã de Sábado no Teatro da Cerca de São Bernardo.

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS EM DEBATE
Ainda no Sábado, no Bar/Livraria do Teatro, pelas 21h30, A Escola da Noite acolhe o debate “À Beira da Extinção, O que fazer?”, organizado pelo colectivo ClimAção Centro. Perante a “crise ecológica” em que se encontra o planeta, que a organização considera “uma emergência global sem precedentes”, pretende-se “partilhar a ciência climática mais atual” e discutir o ponto de situação das políticas climáticas e possíveis soluções.
A entrada é livre.

OFICINAS DE MOVIMENTO
Prossegue igualmente o segundo ciclo das duas oficinas de movimento que Matilde Javier Ciria, bailarino e coreógrafo espanhol radicado em Coimbra, vem dirigindo no TCSB desde Setembro de 2018. Todas as terças-feiras ao final da tarde têm lugar as oficinas “Treino físico para as artes cénicas” (18h30 – 20h00) e “Ni.Butoh: Ni Teatro Ni Dança” (20h00 – 22h00). Ambas se destinam “a todos os tipos de corpos”, independentemente da experiência dos formandos, e há preços especiais para quem decida inscrever-se nas duas oficinas e/ou em conjuntos de 5 sessões.

Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo
Programação de 11 a 17 de Fevereiro de 2019

OFICINA
Treino físico para as artes cénicas
Matilde J. Ciria
5, 12, 19 e 26 de Fevereiro de 2019
terças-feiras, 18h30 – 20h00
Cena Lusófona > 9,00 €

OFICINA
NI.BUTOH – Ni Teatro Ni Dança
Matilde J. Ciria
5, 12, 19 e 26 de Fevereiro de 2019
terças-feiras, 20h00 – 22h00
Cena Lusófona > 15,00 €

CINEMA
A Batalha de Tabatô
de João Viana
12 de Fevereiro de 2019
Terça-feira, 21h30
seguido de debate com os comentários de Teresa Cravo e Mamadu Baio
M/12 > entrada gratuita
org. Organização de Estudantes da Guiné-Bissau em Coimbra / CES-UC – projecto (DE)OTHERING / A Escola da Noite

LITERATURA | MÚSICA | ILUSTRAÇÃO
Canções do Ar e das Coisas Altas – apresentação cantada de um livro cantante
de João Pedro Mésseder e Rachel Caiano
16 de Fevereiro de 2019
sábado, 10h30
M/3 > 60’ > entrada livre
seguida de
Oficina de ilustração
com Rachel Caiano
11h30 – 13h00
M/6 > 90′
Preço (oficina): 15 Euros
[Sábados para a infância no TCSB]

DEBATE
À Beira da Extinção. O que fazer? @Coimbra
ClimAção Centro
16 de Fevereiro de 2019
Sábado, 21h30
Bar/Livraria do TCSB> entrada livre
org. Climáximo e ClimAção Centro

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Sábado dedicado aos livros no TCSB

Sexta-feira, Janeiro 11th, 2019

A sessão mensal de “Flores de Livro”, para crianças e famílias, e a apresentação em Coimbra do romance histórico “Gualdim Pais: O Fronteiro de Deus”, de Fernando Pinheiro, marcam a programação do Teatro da Cerca de São Bernardo, em Coimbra, no próximo sábado, dia 12 de Janeiro.

floresdelivro_gualdimpais

Flores de Livro nos Sábados para a Infância
Concebida e dinamizada pela animadora sócio-educativa Cláudia Sousa, a iniciativa “Flores de Livro” é a mais antiga acção regular para a infância desenvolvida pel’A Escola da Noite no TCSB, onde é companhia residente. Com mais de 60 sessões realizadas, as sessões de leituras de histórias, em que o próprio livro, enquanto objecto, assume um papel central, iniciaram-se em 2013 e entram agora no seu sétimo ano de actividade ininterrupta. Foram a semente e a inspiração para o programa “Sábados para a Infância”, que arrancou formalmente no início de 2015 e nunca mais parou.
Para cada sessão, Cláudia Sousa escolhe alguns dos livros que sempre transporta na sua mala e lê as histórias no ambiente descontraído e de grande proximidade da Livraria do Teatro, com as crianças (e os adultos que as quiserem acompanhar) sentadas nas já bem conhecidas “almofadas azuis com peixinhos” que decoram o espaço. Depois, há tempo para as crianças brincarem com os livros, manuseando-os e descobrindo com as próprias mãos a beleza das ilustrações, e fazerem os seus próprios desenhos, com materiais fornecidos pelo Teatro. Podem ainda, sem qualquer custo adicional, requisitar um livro por sessão e levá-lo para casa, devolvendo-o numa das sessões seguintes.
A iniciativa começa sempre às 11h00 e tem lotação limitada, sendo possível efectuar reserva prévia de lugares, pelos contactos habituais do Teatro. Os bilhetes custam 5 Euros (adulto+criança) ou 3 Euros (bilhete individual).

Gualdim Pais – um romance histórico de Fernando Pinheiro
Nesse mesmo sábado, também na Livraria do TCSB (às 18h00 e não às 16h00, como por lapso chegou a ser anunciado), terá lugar a apresentação em Coimbra do livro “Gualdim Pais: O Fronteiro de Deus”, de Fernando Pinheiro. A sessão tem entrada livre e conta com a presença do autor, estando a apresentação a cargo de Ana Maria Machado, professora da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
A obra tem como subtítulo “A vida heróica do maior monge-guerreiro de Portugal” e é uma biografia romanceada do cavaleiro medieval que se tornou no mais importante mestre da Ordem do Templo. Gualdim Pais nasceu há 900 anos em Barcelos, rumou para Coimbra na sua adolescência, tendo sido educado no mosteiro de Santa Cruz por figuras como D. Telo, S. Teotónio, D. João Peculiar, Pedro Alfarde, Mestre Alberto, e outros. “Formado também cavaleiro no castelo de Coimbra, apoiou Afonso Henriques nas acções da Reconquista, foi à Terra Santa, de onde trouxe novidades arquitectónicas que aplicou nos castelos por si reerguidos ou construídos de raiz, como foi o caso de Tomar. É hoje considerado o braço direito do nosso primeiro rei, e a sua vida e a sua obra carecem ainda de muito estudo, dada a pouca importância que a historiografia nacional lhe tem dedicado, injustamente.” – adianta o autor do livro.
Fernando Pinheiro nasceu em Barcelos. Foi fundador de grupos de teatro como “A Capoeira” (Barcelos, 1976) e a Nova Comédia Bracarense (1990) e promoveu e dirigiu festivais de teatro como o Mimarte, em Braga. Ao longo de 40 anos de vida literária, publicou seis livros de poesia, o último dos quais “Assento Doméstico” (2013); oito colectâneas de contos, de que “Terra Mater” (2017) é a mais recente; três romances; quatro monografias de tema histórico-cultural; e várias peças de teatro.
Ana Maria Machado, a cargo de quem estará a apresentação da obra, é doutorada em Literatura Portuguesa pela Universidade de Coimbra e investigadora do Centro de Literatura Portuguesa O seu principal domínio de especialização é a literatura medieval, particularmente, a hagiografia e a literatura moral e religiosa. O estudo da Idade Média conduziu-a ao Medievalismo, uma área que só muito recentemente começa a despontar em Portugal, mas que tem merecido muita atenção entre os académicos anglófonos e franceses. Neste âmbito, a par de estudos sobre a literatura medieval, tem publicado ensaios sobre a recepção contemporânea da Idade Média em autores como Eça de Queirós, Aquilino Ribeiro, Agustina Bessa Luís e Mário de Carvalho.

Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo
12 de Janeiro de 2019

LEITURA
Flores de Livro
Cláudia Sousa
12 de Janeiro de 2019
Sábado, 11h00
Bar/Livraria do TCSB > M/2 > 50
Preços: 5 € (adulto+criança); 3 € (individual)
[Sábados para a infância no TCSB]

APRESENTAÇÃO DE LIVRO
Gualdim Pais: O Fronteiro de Deus
de Fernando Pinheiro
com a presença do autor e apresentação de Ana Maria Machado
12 de Janeiro de 2019
sábado, 18h00
Bar/Livraria do TCSB > entrada livre

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt