Posts Tagged ‘Federico García Lorca’

“Público x Lorca” com estreia mundial em Coimbra

Segunda-feira, Novembro 13th, 2017
Diário As Beiras, 13/11/2017

Diário As Beiras, 13/11/2017

Federico García Lorca

Quarta-feira, Agosto 19th, 2015
perlimplin con belisa 4_red

Margarida Dias e António Jorge, “Amor de Don Perlimplín con Belisa en su jardin”, enc. António Augusto Barros, Coimbra, TAGV, 2002 (foto: Augusto Baptista)

Faz hoje 79 anos que mataram Federico García Lorca.

Mas a sua obra continua a encantar-nos.

“Amores” (1996)

“Amor de Don Perlimplín con Belisa en su jardin” (2002)

Rosita ou A linguagem das Flores

Sábado, Maio 31st, 2014

Rosita – Eu já me acostumei a viver muitos anos fora de mim, pensando em coisas que estavam longe. Agora que essas coisas já não existem, continuo dando voltas e mais voltas por um lugar frio, buscando uma saída que não hei de encontrar nunca. Eu sabia de tudo. Sabia que ele tinha se casado; uma alma caridosa que se encarregou de me contar, e eu recebia as cartas dele com uma ilusão cheia de soluços, que até a mim mesma espantava. Se os outros não tivessem falado; se vocês não tivessem sabido; se ninguém mais além de mim soubesse, as cartas e as mentiras dele teriam alimentado minha ilusão como no primeiro ano de sua ausência. Mas toda gente sabia, e era como se eu vivesse apontada por um dedo que tornava ridículo o meu recato de noiva e dava um ar grotesco a meu leque de solteira… Cada ano que passava, era como uma peça de roupa íntima que me arrancassem do corpo. Uma amiga se casa, depois outra e mais outra, amanhã uma delas tem um filho, o filho cresce e vem me mostrar suas notas de exame, e fazem notas novas e novas canções, e eu na mesma, com o mesmo tremor, o mesmo; eu na mesma que antes, colhendo os mesmos cravos, olhando para as mesmas nuvens.

alf

 

À tradução que fez de “D. Rosita, a Solteira”, do grande García Lorca, o escritor brasileiro Carlos Drummond de Andrade resolveu dar o título de “A linguagem das Flores”.

Venha descobrir porque é que a Companhia de Teatro de Sintra lhe seguiu os passos:

TEATRO
A Linguagem das Flores
a partir da peça “D. Rosita, a solteira“
de Federico García Lorca
CHÃO DE OLIVA – COMPANHIA DE TEATRO DE SINTRA
31 de Maio
sábado, 21h30
M/12 > 5 a 10 Euros

informações e reservas: 239 718 238 / geral@aescoladanoite.pt

 

Hoje no TCSB: “Flores de Livro” e García Lorca

Sábado, Maio 31st, 2014

flyerchaodeoliva

 

Dia cheio no TCSB. Daqui a pouco temos a sessão especial de “Flores de Livro”, dedicada aos 40 anos do 25 de Abril, e logo à noite o Chão de Oliva – Companhia de Teatro de Sintra apresenta “A linguagem das flores”, de Federico García Lorca.

Faça-nos companhia!

LEITURA DE CONTOS PARA A INFÂNCIA
Flores de Livro
[sessão especial – 40 anos do 25 de Abril]
Cláudia Sousa
31 de Maio
sábado, 11h00
M/4 > 3 Euros (criança); 5 Euros (criança + adulto)

TEATRO
A Linguagem das Flores
a partir da peça “D. Rosita, a solteira
de Federico García Lorca
CHÃO DE OLIVA / COMPANHIA DE TEATRO DE SINTRA
31 de Maio
sábado, 21h30
M/12 > 5 a 10 Euros

informações e reservas: 239 718 238 / geral@aescoladanoite.pt

Lorca no TCSB, pela Companhia de Teatro de Sintra

Quarta-feira, Maio 28th, 2014

O Chão de Oliva / Companhia de Teatro de Sintra vem pela primeira vez ao TCSB. Traz-nos um autor de quem gostamos muito e um texto que o nosso público também conhece: D. Rosita, a solteira, de Federico García Lorca.

“A Linguagem das Flores” tem encenação de João de Mello Alvim e é apresentado em Coimbra numa única sessão, já no próximo sábado.

Faça-nos companhia!

linguagem das flores02

 TEATRO

A Linguagem das Flores

a partir da peça “D. Rosita, a solteira

de Federico García Lorca

CHÃO DE OLIVA / COMPANHIA DE TEATRO DE SINTRA

A maternidade, o casamento, a religião, o papel social da mulher são temas estruturantes na obra de Federico García Lorca e criaram um alerta para muitas hipocrisias da sociedade de sua época, que se mantêm mais ou menos matizadas nos tempos que correm. Porém, a leitura dos textos mostra-nos uma actualidade de muitos sentimentos e situações, obriga-nos a uma reflexão profunda de nosso papel e do poder de transformação que podemos adquirir se assumirmos o conhecimento do que nos cerca. Presenciamos a decadência da protagonista, quando nos certificamos que Dona Rosita não assumiu a vida como um projecto a ser construído de acordo com as circunstâncias, insistiu em não compreender as novas realidades e permaneceu costurando o enxoval do que esperava ser consumado. Perante diferenças entre o que é esperado e o que é vivido concretamente, como (re) agir? Noutra perspectiva, qual o paralelo que se pode fazer com a realidade que se vive em Portugal? Será que quem se acomoda, quem espera, nem sempre alcança?

linguagem das flores

autor Federico Garcia Lorca encenação João de Mello Alvim adaptação e dramaturgia Manuel Sanches interpretação Alexandra Diogo, Joana Freches Duque e Nuno Machado assistente do encenador João Mais assistente de movimento Elisa Worm adaptação musical e apoio ao canto Isabel Moreira apoio à manipulação da marioneta Nuno Correia Pinto cenografia e figurinos João de Mello Alvim e CTS costureira Adélia Canelas desenho de luz André Rabaça fotografia e imagem gráfica André Rabaça direcção técnica André Rabaça técnico auxiliar Pedro Tomé direcção de produção Nuno Correia Pinto assistente de produção Nuno Machado secretária de direcção e produção Cristina Costa

31 de Maio

sábado, 21h30

M/12 > 5 a 10 Euros

informações e reservas: 239 718 238 / geral@aescoladanoite.pt