Outros tempos do Canto | VÂNIA COUTO e ALEX LIMA

“Outros tempos do Canto”, fotografia © Nilce Carvalho

Uma performance entre o Brasil e Portugal, em torno de músicas e da tradição oral, com Alex Lima e Vânia Couto. As composições populares unem-se a narrativas de um tempo em que a humanidade se dedica ao sagrado, ao trabalho e às festas, entre o místico, a esperança e a força.

MÚSICA
Outros tempos do Canto
VÂNIA COUTO e ALEX LIMA
18 de Fevereiro de 2023
sábado, 11h00
> Sub-palco do TCSB
> M/4 > 60 min > 5€
[Ciclo de cultura Brasileira]

[SÁBADOS PARA A INFÂNCIA NO TCSB]

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

VÂNIA COUTO
Desde muito jovem participou em associações de música e de teatro amador. Mais tarde, em Coimbra (onde estudou Psicologia), a paixão cresceu através do contacto com diversos organismos culturais. Entrou para o GEFAC (Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra) em 2006, onde descobriu as raízes da música portuguesa, foi uma das fundadoras da Tuna da FPCEUC e participou ainda em diferentes eventos culturais académicos. Em espaços míticos da cidade, como a Casa de Fados Diligência, deixou-se também embalar por intermináveis noites de Fado Vadio. Foi um tempo de aventuras que acabaram por desaguar em projetos mais sérios. Explorou novos caminhos que a levaram ao curso de Jazz da escola Sítio de Sons, onde fez formação em guitarra e voz. Em 2010 realizou o Curso de Animadores Musicais da Casa da Música do Porto, no âmbito do projeto Sonópolis, vocacionado para o trabalho com comunidades. Em 2011, na empresa Tempos Brilhantes, fundou e desenvolveu projetos educativos ligados à música e ao teatro, leccionando, actualmente, expressão musical e dramática a alunos do ensino básico, pré-escolar e creche. Neste momento está a fazer o Curso de Pedagogia Musical de Jos Wuytack, uma metodologia educativa prestigiada para crianças dos 6 aos 10 anos.
Faz parte do projeto Macadame (música tradicional portuguesa com interpretações contemporâneas) e tem um projecto a solo. Em 2012 foi convidada para dar voz ao projeto Pensão Flor, cujo primeiro disco foi considerado um dos melhores álbuns de 2013 e que tem vindo progressivamente a ser reconhecido pelo público nacional e internacional.
Com o projecto Catrapum Catrapeia, dinamiza oficinas e espectáculos de expressão musical e dramática, para pequenos e graúdos, numa participação activa e didáctica.

ALEX LIMA
Natural do Rio de Janeiro, Músico, Agente cultural, Formador, Artista multimédia.
Bacharel em Design Digital pelo UNIARA – Centro de ensino Superior de Araraquara e doutorando em Arte Contemporânea pela Universidade de Coimbra.

Comments are closed.