Archive for the ‘Circulares à imprensa’ Category

Homenagem a Miguel Hernández e CINANIMA Júnior marcam a semana no TCSB

Sábado, Dezembro 9th, 2017

O espectáculo-homenagem ao grande escritor espanhol Miguel Hernández, trazido a Coimbra pelo Teatro Guirigai (Extremadura), é o primeiro destaque da semana no TCSB. No Sábado haverá cinema de animação para toda a família e a apresentação do livro “Aldeia da bruma”, de José Mora Ramos.

EncuentroMiguelHernandez01

No ano em que se assinala o 75º aniversário da sua morte, a figura e a obra do grande escritor espanhol Miguel Hernández são lembradas pelo espectáculo “Un encuentro con Miguel Hernández”, trazido pelo Teatro Guirigai, companhia sediada em Los Santos de Maimona (Badajoz). A companhia extremenha apresenta-se pela primeira vez em Coimbra, com uma peça que “mostra o percurso de uma geração de jovens artistas numa época de ansiosas transformações”. Num espectáculo com dramaturgia e encenação de Agustín Iglesias, “os intérpretes dançam, sonham, sofrem, riem, lutam, enamoram-se… criando com as suas vozes e o movimento uma coreografia de emoções em estreita relação com o espectador”.
Na biografia publicada pelo Instituto Cervantes, lembra-se que Miguel Hernández Gilabert (Orihuela, 1910 – Alicante, 1942) foi poeta e dramaturgo. De família humilde, muito cedo teve de abandonar a escola e começar a trabalhar. Ainda assim, desenvolve a sua capacidade para a poesia sendo um grande leitor da poesia clássica espanhola. Faz parte da tertúlia literária de Orihuela, onde conhece e se torna amigo de Ramón Sije. A partir de 1930, começa a publicar as suas poesias em revistas como “El Pueblo de Orihuela” ou “El Día de Alicante”. Na década de 1930 viaja para Madrid e colabora com diferentes publicações, estabelecendo relações com os poetas da época. Quando regressa a Orihuela, escreve “Perito en Lunas”, onde se reflecte a influência dos autores que lera na sua infância e dos que conhecera em Madrid.
Já estabelecido em Madrid, trabalha como redactor no dicionário taurino de Cossío e em “Misiones pedagógicas”, de Alejandro Casona, e colabora com importantes revistas de poesia espanholas. Escreve nestes anos os poemas “El silbo vulnerado”, “Imagen de tu huella” e o mais conhecido “El Rayo que no cesa” (1936).
Participa muito activamente na Guerra Civil de Espanha, no fim da qual tenta fugir, mas é detido perto da fronteira com Portugal. Condenado à morte, acaba por ver a sua pena comutada para 30 anos. Mas não chega a cumpri-la: morre a 28 de Março de 1942, de tuberculose, na prisão de Alicante.
Durante a Guerra compôs “Viento del pueblo” (1937) e “El hombre acecha” (1938) com um estilo que ficou conhecido como “poesia de guerra”. Na prisão terminou “Cancionero e romancero de ausencias” (1938-1941). Na sua obra é possível encontrar influências de Garcilaso, Quevedo e San Juan de la Cruz.

É com este Miguel Hernández que o Teatro Guirigai oferece agora um “encontro” em Coimbra, marcado para o próximo dia 14 de Dezembro, pelas 21h30. Por ser quinta-feira, os bilhetes têm o preço único de 5 Euros (metade do preço normalmente praticado).
Com A Escola da Noite, o Teatro Guirigai é um dos grupos fundadores do Circuito Ibérico de Artes Cénicas, plataforma informal de intercâmbio entre estruturas de criação teatral portuguesas e espanholas no âmbito da qual já vieram ao TCSB o grupo Karlik Danza Teatro (Cáceres) e o Tranvía Teatro (Saragoça). Fundada em 1979, a companhia conta com mais de 50 novas criações, apresentadas por toda a Espanha e em mais de 20 países da Europa e do continente americano.

CINANIMA JÚNIOR NOS SÁBADOS PARA A INFÂNCIA
O cinema de animação está de volta aos “Sábados para a infância no TCSB”, desta vez pela mão do festival CINANIMA (sediado em Espinho), que traz a Coimbra uma extensão da sua 41.ª edição, recentemente realizada. A sessão “CINANIMA Júnior”, que terá lugar a 16 de Dezembro, pelas 11h00, inclui uma selecção de 13 curtas-metragens, pensada para crianças entre os 3 e os 9 anos (e respectivas famílias), com filmes oriundos da Alemanha, da Bulgária, da Eslovénia, da Estónia, da França, da Hungria e do Reino Unido.

Swiff

“Swiff”, de Alexis Agliata, Théo Bonora, Arnaud Bellour, Thibaud Gambier, Juliana Berckmans e Romain Lavoine

ALDEIA DA BRUMA, DE JOSÉ MORA RAMOS
Ainda do Sábado, 16 de Dezembro, pelas 17h00, A Escola da Noite acolhe no Bar/Livraria do TCSB a apresentação do livro de contos “Aldeia da Bruma”, de José Mora Ramos. A sessão tem entrada livre e contará com a presença do autor e a apresentação de Marcela Neves. José Mora Ramos é investigador científico na área da engenharia de barragens, sendo autor ou co-autor de mais de duzentos trabalhos técnico-científicos. Paralelamente, é profissional de teatro, cinema e televisão, tendo colaborado de diversas formas (como actor, dramaturgista, encenador, cenógrafo, produtor ou autor) em cerca de setenta espectáculos de teatro e como actor em cerca de cinquenta filmes, séries televisivas e novelas. Vive actualmente na Ilha das Flores (Açores), com permanências frequentes em Lisboa, Évora e Maputo.

Coimbra, TCSB
Programação de 11 a 17 de Dezembro de 2017

TEATRO
Un Encuentro con Miguel Hernández
Teatro Guirigai (Espanha)
14 de Dezembro de 2017
Quinta-feira, 21h30
M/14 > 70′
Espectáculo falado em Castelhano
evento FB

CINEMA DE ANIMAÇÃO
Cinanima júnior
16 de Dezembro de 2017
Sábado, 11h00
M/3 > 45?
[Sábados para a infância no TCSB]
Apoio: CINANIMA
evento FB

APRESENTAÇÃO DE LIVRO
Aldeia da Bruma
de José Mora Ramos
com a presença do autor e apresentação de Marcela Neves
16 de Dezembro de 2017
Sábado, 17h00
Bar/Livraria do TCSB > entrada livre
evento FB

Informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Dezembro no TCSB: Espanha em destaque na programação

Quinta-feira, Novembro 30th, 2017

A performance “Light years away”, de Edurne Rubio, e a homenagem teatral a Miguel Hernández, pela companhia Teatro Guirigai, são destaques da programação de Dezembro no TCSB, que este mês tem uma forte marca espanhola. O regresso do cinema de animação aos Sábados para a Infância, o concerto de Natal do Taleguinho e um novo workshop de teatro nas férias escolares são outros dos momentos altos do programa.

cartaz TCSB 201712 (1)

CITEMOR NO ARRANQUE DO MÊS
O primeiro fim-de-semana de Dezembro acolhe as duas propostas do Citemor – Festival de Montemor-o-Velho. Na sua extensão a Coimbra, traz-nos o singular espectáculo “Assembleia”, de Rui Catalão (30 de Novembro e 1 de Dezembro) e a performance “Light Years Away”, de Edurne Rubio (2 de Dezembro). O primeiro está a ser construído no TCSB em regime de laboratório desde o início de Novembro, com mais de sete dezenas de pessoas que quiseram fazer parte do processo de criação. Nas duas sessões abertas ao público, os espectadores juntar-se-ão a estes participantes e formarão uma grande “assembleia de auto-governação”, discutindo em torno do tema da “coabitação” – na casa, na rua, no bairro, no país, na Europa.

08_Edurne_Rubio_02_[© Grupo Espeleologia Edelweiss]

“Light Years Away”, de Edurne Rubio (© Grupo Espeleologia Edelweiss)

Em “Light Years Away”, Edurne Rubio propõe uma viagem à obscuridade. Inspirada pela história da própria família, que integrou o Grupo de Espeleologia Edelweiss, responsável pela descoberta da gruta de Ojo Gareña, no norte de Espanha, a performer lembra como é possível descobrir a “salvação debaixo da terra”. Numa época em que a ditadura de Franco os condenava à pobreza e ao isolamento, o pai e os dois irmãos da artista descobriram a gruta e encontraram no sub-solo “a liberdade de que necessitavam”. Observando “as grutas como espaços para a vida”, Edurne lança um desafio ao espectador: “Tenta ver, sem ser capaz de ver realmente. Escuta e deixa-te levar pela imaginação.”

cartaz_web

MIGUEL HERNÁNDEZ
No ano em que se assinala o 75º aniversário da sua morte, a figura e a obra do grande escritor espanhol Miguel Hernández são lembradas pelo espectáculo “Un encuentro con Miguel Hernández”, trazido pelo Teatro Guirigai, companhia sediada em Los Santos de Maimona (Badajoz). A companhia extremenha apresenta-se pela primeira vez em Coimbra, com uma peça que “mostra o percurso de uma geração de jovens artistas numa época de ansiosas transformações. Os intérpretes dançam, sonham, sofrem, riem, lutam, enamoram-se… criando com as suas vozes e o movimento uma coreografia de emoções em estreita relação com o espectador”.
Com A Escola da Noite, o Teatro Guirigai é um dos grupos fundadores do Circuito Ibérico de Artes Cénicas, plataforma informal de intercâmbio entre estruturas de criação teatral portuguesas e espanholas no âmbito da qual já vieram ao TCSB o grupo Karlik Danza Teatro (Cáceres) e o Tranvía Teatro (Saragoça). Fundada em 1979, a companhia conta com mais de 50 novas criações, apresentadas por toda a Espanha e em mais de 20 países da Europa e do continente americano.
Em Coimbra, o “encontro” com Miguel Hernández, com dramaturgia e encenação de Agustin Iglésias, acontecerá a 14 de Dezembro, numa sessão única agendada para as 21h30. Por ser quinta-feira, os bilhetes têm o preço único de 5 Euros (metade do preço normalmente praticado).

CINEMA NOS SÁBADOS PARA A INFÂNCIA E O WORKSHOP NAS FÉRIAS
O regresso do cinema de animação é a principal novidade dos Sábados para a Infância no TCSB em Dezembro. Desta vez, é o festival CINANIMA (sediado em Espinho) que traz a Coimbra uma extensão da sua 41.ª edição, recentemente realizada. A sessão “CINANIMA Júnior”, marcada para 16 de Dezembro, inclui uma selecção de 13 curtas-metragens, pensada para crianças entre os 3 e os 9 anos (e respectivas famílias), com filmes oriundos da Alemanha, da Bulgária, da Eslovénia, da Estónia, da França, da Hungria e do Reino Unido. Os bilhetes custam 3 Euros (entrada individual) ou 5 Euros (adulto+criança).

Cinanima ON TOUR 2
Antes disso, haverá ainda espaço nas manhãs de Sábado para uma nova oficina “Brincar ao Teatro”, dirigida pela actriz Maria João Robalo a 2 de Dezembro, e para a habitual sessão de “Flores de Livro – leitura de contos para a infância”, este mês no dia 9, à hora do costume – 11h00. Mesmo em cima do Natal, a 23 de Dezembro, cumpre-se a tradição: o Taleguinho de Catarina Moura e Luís Pedro Madeira volta a encantar miúdos e graúdos com “Ficar a ver estrelas”, concerto alusivo à época, com uma deliciosa selecção de músicas do cancioneiro galaico-português. O espectáculo é também às 11h00 e os bilhetes, que já podem ser reservados, custam entre 4 a 6 Euros.
Ainda a pensar nos mais novos, A Escola da Noite organiza uma nova edição do Workshop de Teatro nas Férias, dirigido por Ricardo Kalash. Entre 18 e 22 de Dezembro, de segunda a sexta-feira, durante as manhãs, o sub-palco do TCSB estará entregue às duas dezenas de crianças que quiserem vir passar parte das férias connosco. A iniciativa inclui uma breve apresentação para familiares e amigos, no final de uma semana que promete ser inesquecível.

Jacinto Lucas Pires (foto: Paulo Goulart)

Jacinto Lucas Pires (foto: Paulo Goulart)

CLUBE DE LEITURA
Jacinto Lucas Pires é o dramaturgo convidado para dirigir a sessão de Dezembro do Clube de Leitura Teatral, que volta a ter lugar no TCSB. Traz consigo a peça “Grande Cena”, que escreveu para o Teatro Oficina, de Guimarães, e que estreou em Janeiro do ano passado, com encenação de Marcos Barbosa. A leitura está marcada para dia 5, terça-feira, às 18h30. Como sempre acontece nesta iniciativa conjunta do TAGV e d’A Escola da Noite, a participação – tanto como leitor como enquanto “mero” espectador – é gratuita. Quem quiser participar na leitura (qualquer pessoa o pode fazer) terá apenas de se inscrever, através do e-mail clube.leitura.teatral@gmail.com. Estão previstas duas sessões preparatórias com os leitores: no dia 4 entre as 18h30 e as 20h30 e no dia 5, entre as 17h00 e as 18h00.

APRESENTAÇÃO DE LIVRO NO BAR DO TEATRO
No Bar/Livraria do TCSB acontece ainda, no dia 16 de Dezembro à tarde, a apresentação do livro de contos “Aldeia da Bruma”, de José Mora Ramos. A sessão é às 17h00, tem entrada livre e contará com a presença do autor e a apresentação de Marcela Neves. José Mora Ramos é investigador científico na área da engenharia de barragens, sendo autor ou co-autor de mais de duzentos trabalhos técnico-científicos. Paralelamente, é profissional de teatro, cinema e televisão, tendo colaborado de diversas formas (como actor, dramaturgista, encenador, cenógrafo, produtor ou autor) em cerca de setenta espectáculos de teatro e como actor em cerca de cinquenta filmes, séries televisivas e novelas. Vive actualmente na Ilha das Flores (Açores), com permanências frequentes em Lisboa, Évora e Maputo.

Coimbra, TCSB
Programação de Dezembro de 2017

TEATRO
Assembleia
Rui Catalão
30 de Novembro e 1 de Dezembro de 2017
Quinta e Sexta-feira, 21h30
M/16 > 60′
Preço: a definir pelo espectador
Org. 39º Citemor – Festival de Montemor-o-Velho
evento FB

TEATRO | OFICINA PARA CRIANÇAS
Brincar ao Teatro
Maria João Robalo / A Escola da Noite
2 de Dezembro de 2017
Sábado, 11h00
5 – 10 anos > 90′
Preço: 10 Euros
[Sábados para a infância no TCSB]
evento FB

PERFORMANCE
Light Years Away
Edurne Rubio
2 de Dezembro de 2017
Sábado, 21h30
M/16 > 60′
Espectáculo falado em Castelhano
Preço: a definir pelo espectador
Org. 39º Citemor – Festival de Montemor-o-Velho
evento FB

LEITURA
Grande Cena
texto e direcção de Jacinto Lucas Pires
Clube de Leitura Teatral – Coimbra
5 de Dezembro de 2017
Terça-feira, 18h30
TCSB > 90′
entrada gratuita
org. TAGV / A Escola da Noite
evento FB

LEITURA DE CONTOS PARA A INFÂNCIA
Flores de Livro
Cláudia Sousa
9 de Dezembro de 2017
Sábado, 11h00
Bar do TCSB > M/2 > 50′
Preços: 3,00 € (individual); 5,00€ (criança + acompanhante)
[Sábados para a infância no TCSB]
evento FB

TEATRO
Un Encuentro con Miguel Hernández
Teatro Guirigai (Espanha)
14 de Dezembro de 2017
Quinta-feira, 21h30
M/14 > 70′
Espectáculo falado em Castelhano
evento FB

CINEMA DE ANIMAÇÃO
CINANIMA júnior
16 de Dezembro de 2017
Sábado, 11h00
M/3 > 45′
Preços: 3,00 € (individual); 5,00€ (criança + acompanhante)
[Sábados para a infância no TCSB]
Apoio: CINANIMA
evento FB

APRESENTAÇÃO DE LIVRO
Aldeia da Bruma
de José Mora Ramos
com a presença do autor e apresentação de Marcela Neves
16 de Dezembro de 2017
Sábado, 17h00
Bar/Livraria do TCSB > entrada livre
evento FB

TEATRO | OFICINA
Workshop de Teatro nas férias de Natal
com Ricardo Kalash
18 a 22 de Dezembro de 2017
segunda a sexta-feira, 09h30 – 12h30
apresentação pública: sexta-feira, 14/07, 12h30
6 aos 12 anos > 30 Euros
evento FB

MÚSICA
Ficar a ver estrelas
Taleguinho
23 de Dezembro de 2017
sábado, 11h00
M/3 > 60′
preços: 6,00 € (bilhete normal); 4,00 €
[Sábados para a infância no TCSB]
evento FB

Informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

“Assembleia”: Rui Catalão dirige em Coimbra laboratório de dramaturgia em tempo real

Terça-feira, Novembro 21st, 2017

Rui Catalão retoma esta semana em Coimbra, no Teatro da Cerca de São Bernardo, o Laboratório aberto à comunidade através do qual constrói o espectáculo “Assembleia”, que apresentará no final do mês, no âmbito do 39º Citemor – Festival de Montemor-o-Velho. As sessões decorrem de segunda a sexta-feira e qualquer pessoa pode participar, de acordo com as suas disponibilidades.
Nos Sábados para a Infância no TCSB, Cláudia Sousa regressa ao Bar/Livraria do Teatro com a sua mala das histórias.
Assembleia_Coimbra

Como ponto de partida para este trabalho aberto a todos, Rui Catalão propõe “o problema da coabitação”, entendida não apenas no âmbito doméstico, mas também à escala do bairro, da comunidade, do país e do continente em que vivemos.
Os participantes são convidados a colaborar num “modelo de dramaturgia em tempo real”, construído a partir de histórias particulares. Na situação inicial proposta – que será debatida em “assembleia” –, os dois elementos de um casal discutem se devem permanecer na casa em que vivem ou mudar-se, havendo quatro níveis potenciais de mudança: de casa, de bairro, da cidade ou de país. O resultado da discussão deve gerar três opções: ou ficam, ou mudam-se, ou separam-se e cada um segue a sua própria decisão. “A partir do momento em que conseguem chegar a um acordo sobre os problemas que devem solucionar entre si – esclarece Rui Catalão –, trata-se então de identificar problemas que só podem ser resolvidos no contexto da comunidade, usando ‘ferramentas’ políticas para solucionarem os problemas apontados”.

(foto: Eduardo Pinto)

(foto: Eduardo Pinto)

Ao longo do laboratório, pretende-se criar um “assembleia de auto-governação”, explorando “a necessidade de ritualizar e dinamizar o espaço de reunião, através do uso de regras básicas, princípios coreográficos elementares e noções discursivas que promovam a escuta, o debate de ideias, e um sentido pragmático de como pô-las a operar – ou seja, de como realizá-las na prática”. “O mais eficaz laboratório da humanidade não é a imaginação – é mesmo a realidade!” – conclui, provocatoriamente, o artista.
Nos dias de apresentação (30 de Novembro e 1 de Dezembro), os espectadores juntam-se aos participantes do Laboratório para dar corpo a esta “Assembleia”, que, por isso mesmo, é sempre diferente em cada dia e local em que é realizada.
A participação no Laboratório é gratuita e flexível: ao longo da semana haverá cinco sessões de trabalho – entre 20 e 24 de Novembro, de segunda a sexta-feira, entre as 18h00 e as 21h00 – e os interessados podem participar naquelas que quiserem ou para as quais tenham disponibilidade. Não é requerida qualquer experiência em artes performativas. Apenas por razões logísticas, a organização agradece a inscrição prévia, através do e-mail coimbra.assembleia@gmail.com ou do telefone 917 909 607.

RUI CATALÃO
A obra de Rui Catalão (n. 1971) tem vindo a afirmar-se em Portugal desde 2010, e depois de quatro anos de intensa produção no CNDB de Bucareste. O seu trabalho de palco é acompanhado pelos principais programadores nacionais: Teatro Maria Matos, Teatro Nacional D. Maria II, Culturgest, Fundação Serralves – as mais importantes instituições portuguesas têm vindo a apoiar e a apresentar o seu trabalho de forma consistente nos últimos seis anos, reconhecendo a exigência, a relevância e o sentido inovador das suas propostas. Rui Catalão é também reconhecido pelo seu trabalho artístico com a comunidade e pelo trabalho de criação de novos públicos.

Rui Catalão

Rui Catalão

Neste período, apresentou uma série de solos autobiográficos – “Dentro das Palavras”, “Av. dos Bons Amigos”, “Canções i Comentários”, “A Grande Dívida – ciclo de conferências” e “Trabalho Precário”, nos quais faz o retrato da vida privada da sua geração. Usando o mesmo modelo, dirigiu ainda o jovem amador de origem moçambicana Luís Mucauro no solo “Medo a caminho”. Em 2016 apresentou “Judite” (no Teatro Nacional D. Maria II) e, já em 2017, a primeira versão de “Assembleia” (no Teatro Maria Matos, no passado mês de Fevereiro). Paralelamente, tem desenvolvido projectos pedagógicos, como “Domados ou não” e, mais recentemente, a oficina de teatro “Agora, faz tu!”, com incidência em métodos de trabalho, construção dramatúrgica, autonomia criativa e tomadas de decisão em tempo real. Escreveu também “Ester” para o programa de teatro juvenil Panos, da Culturgest. O seu trabalho ronda a fronteira entre o espaço privado e o espaço público, os temas da memória, da fragilidade, da manipulação e da transparência.
Como intérprete, trabalhou em peças de João Fiadeiro (estreou-se com “O que eu sou não fui sozinho”, em 2000), Miguel Pereira, Ana Borralho-João Galante, Manuel Pelmus, Mihaela Dancs, Madalina Dan, Edi Gabia e, mais recentemente, as revelações Sofia Dinger, Urândia Aragão e Elmano Sancho. Também trabalhou com Tonan Quito na encenação de “Fé, Caridade, Esperança”, em que reescreveu parcialmente o texto de Odon von Horvath a partir de testemunhos dos amadores que participaram nos elencos do espectáculo. Para cinema, escreveu os guiões de “O capacete dourado” e “Morrer como um homem”, participou como actor em “A Cara que mereces”, foi jornalista, crítico musical e de literatura no jornal Público e no Jornal de Sintra. Organizou e editou “Anne Teresa De Keersmaeker em Lisboa” e escreveu “Ingredientes do Mundo Perfeito”, sobre a obra teatral de Tiago Rodrigues.

FLORES DE LIVRO NOS SÁBADOS PARA A INFÂNCIA

"Flores de Livro", com Cláudia Sousa (foto: Eduardo Pinto)

“Flores de Livro”, com Cláudia Sousa (foto: Eduardo Pinto)

No final da semana, em mais um dos “Sábados para a infância no TCSB”, a animadora sócio-educativa regressa ao Bar/Livraria do Teatro com a sua mala das histórias. “Flores de Livro – leitura de contos para a infância” é a mais antiga das actividades propostas pel’A Escola da Noite neste espaço de programação e oferece mensalmente aos mais novos a oportunidade de ouvirem histórias e de se aproximarem dos livros também enquanto objectos. São convidadas a manuseá-los e podem inclusivamente escolher um deles para levar para casa, durante um mês, sem qualquer custo. Pensadas para crianças a partir dos 2 anos e abertas também aos pais, as sessões incluem ainda um espaço para fazer desenhos, inspirados pelas histórias que são lidas. Os bilhetes custam 3 Euros (entrada individual) ou 5 Euros (adulto + criança) e podem ser reservados antecipadamente pelos contactos habituais do TCSB: 239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Coimbra, Teatro da Cerca de São Bernardo
Programação de 20 a 26 de Novembro de 2017

TEATRO | LABORATÓRIO
Assembleia
Rui Catalão
sessões de laboratório:
20 a 24 de Novembro
segunda a sexta-feira, 18h00 – 21h00
participação gratuita

espectáculos:
30 de Novembro e 1 de Dezembro
Quinta e Sexta-feira, 21h30
M/16 > 60′
Preço: a definir pelo espectador
Org. 39º Citemor – Festival de Montemor-o-Velho

LEITURA DE CONTOS PARA A INFÂNCIA
Flores de Livro
Cláudia Sousa
25 de Novembro de 2017
Sábado, 11h00
Bar do TCSB > M/2 > 50′
Preços: 3,00 € (individual); 5,00€ (criança + acompanhante)
[Sábados para a infância no TCSB]

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

“Embarcação do Inferno” completa a 100.ª viagem em Évora

Sábado, Novembro 18th, 2017

“Embarcação do Inferno”, de Gil Vicente, co-produção do Cendrev e d’A Escola da Noite, encerra amanhã à tarde a temporada de Évora, no Teatro Garcia de Resende, com a sua 100.ª sessão pública.

espectaculo 100

Estreado em Outubro de 2016 e apresentado já em várias localidades nacionais, o projecto “Embarcação do Inferno” assinala os 500 anos da primeira apresentação deste texto maior da obra vicentina, também conhecido como “Auto da Barca do Inferno”.
Logo a seguir, a “Embarcação do Inferno” continua a sua viagem, com espectáculos no Cine-Teatro Avenida de Castelo Branco (23 e 24 de Novembro) e, já em 2018, no Teatro Carlos Alberto, no Porto, entre 17 e 21 de Janeiro de 2018.
Para além dos espectáculos, apresentados em sessões para o público em geral e em sessões para o público escolar, o projecto inclui ainda uma oficina para professores (realizada em várias das cidades por onde tem passado) e o ciclo de conferências “Gil Vicente no seu tempo e no nosso tempo”, dirigido por José Augusto Cardoso Bernardes, reputado vicentista e consultor científico da iniciativa. Na sua globalidade, as actividades do projecto foram já vistas por perto de 10 mil espectadores, em oito distritos do país – para além de Évora e Coimbra, passou por Aveiro, Bragança, Leiria, Setúbal, Viana do Castelo e Viseu. A digressão nacional continuará ao longo do próximo ano, entre Janeiro e Março e em Novembro.
O espectáculo é co-encenado pelos directores artísticos das duas companhias – António Augusto Barros e José Russo – e conta com um elenco misto: Ana Meira, Jorge Baião, José Russo, Rosário Gonzaga e Rui Nuno (Cendrev) e de Igor Lebreaud, Maria João Robalo e Miguel Magalhães (A Escola da Noite). A equipa inclui ainda Ana Rosa Assunção (figurinos e bonecos), João Mendes Ribeiro e Luisa Bebiano (cenografia), António Rebocho (iluminação) e Luís Pedro Madeira (música).

Conferência de José Bernardes abre temporada da “Embarcação do Inferno” no CAE da Figueira

Sábado, Outubro 28th, 2017

A conferência “Gil Vicente no seu tempo e no nosso tempo”, por José Augusto Cardoso Bernardes, abre a temporada do projecto “Embarcação do Inferno” no Centro de Artes e Espectáculos (CAE) da Figueira da Foz, já no próximo dia 2 de Novembro, quinta-feira. O programa inclui ainda espectáculos para escolas e para o público em geral e uma oficina para professores.

JoseBernardes_PedroRodrigues

José Augusto Cardoso Bernardes

Imediatamente após a mais recente temporada em Coimbra, A Escola da Noite e o Cendrev levam de novo o seu projecto vicentino em digressão. A segunda fase da viagem nacional desta co-produção começa no CAE da Figueira da Foz e inclui todas as actividades do projecto: a conferência de José Augusto Bernardes (2 de Novembro, quinta-feira, às 18h30, com entrada gratuita); uma oficina de 8 horas destinada a professores do ensino básico e secundário (3 e 4 de Novembro, em horário pós-laboral); e três sessões do espectáculo – na sexta-feira, 3 de Novembro, às 10h30 e às 14h30 (para o público escolar) e no sábado, 4 de Novembro, às 21h30.

A palestra de José Bernardes é mais uma etapa do ciclo de conferências “Gil Vicente no seu tempo e no nosso tempo”, desenhado pelo professor e investigador da Universidade de Coimbra, reconhecido como um dos mais destacados especialistas na vida e obra do primeiro dramaturgo português. Com a extraordinária capacidade de comunicação que o caracteriza, Bernardes tem ajudado a iluminar, junto de todos os tipos de público, o sentido que continua a fazer visitar a obra vicentina 500 anos depois de ela ter sido escrita. Depois de ter acompanhado o espectáculo nas suas primeiras apresentações em Évora e em Coimbra e nas digressões a Bragança, Aveiro, Viana do Castelo, Caldas da Rainha e Barreiro, o professor realiza agora a conferência na sua cidade natal, no Pequeno Auditório do CAE. A iniciativa tem entrada gratuita e serve de apresentação à globalidade do programa que vai acontecer nos dois dias seguintes.

Na sexta-feira, logo pela manhã, terá lugar a primeira sessão para o público escolar (já esgotada). Sobram ainda alguns lugares para a sessão da tarde, marcada para as 14h30. Ao final da tarde (entre as 18h00 e as 20h30), começa a sexta edição da oficina para professores concebida no âmbito do projecto “Embarcação do Inferno”. Dirigida por António Augusto Barros e José Russo – encenadores do espectáculo (e directores artísticos de duas das companhias portuguesas que mais aprofundadamente têm trabalhado o património vicentino) – a formação tem como objectivo partilhar algumas ferramentas de trabalho teatral que possam auxiliar os professores na sala de aula no ensino do teatro e, em particular, do “Auto da Barca do Inferno”. Destina-se a um máximo de 15 participantes, de forma a assegurar a qualidade e a profundidade do trabalho, que inclui exercícios práticos. Na Figueira da Foz, a oficina terá lugar ao longo de dois dias, em horário pós-laboral: sexta-feira, 3 de Novembro, entre as 18h00 e as 20h30; e sábado, 4 de Novembro, entre as 14h30 e as 19h00. A inscrição custa 10 Euros e inclui a oferta de bilhete para assistir ao espectáculo, em qualquer uma das três sessões agendadas.

No sábado, às 21h30, terá lugar a sessão para o público em geral. “Embarcação do Inferno” será apresentada no Grande Auditório do CAE – os bilhetes custam 5 Euros e podem ser adquiridos online, a partir do site da sala de espectáculos.

Ainda em Novembro, a “Embarcação do Inferno” rumará de novo à “casa-mãe” – o Teatro Garcia de Resende, em Évora – e a Castelo Branco. Já em 2018, o projecto com que A Escola da Noite e o Cendrev estão a comemorar os 500 anos da primeira apresentação do mais conhecido e emblemático texto de Gil Vicente prossegue a sua digressão nacional, estando já confirmada a temporada no Porto, no Teatro Carlos Alberto, entre 17 e 21 de Janeiro.

A Escola da Noite / Cendrev
Embarcação do Inferno
de Gil Vicente
no CAE – Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz

CONFERÊNCIA
Gil Vicente no seu tempo e no nosso tempo
por José Augusto Cardoso Bernardes
2 de Novembro de 2017
quinta-feira, 18h30
Pequeno Auditório do CAE > Entrada gratuita

ESPECTÁCULOS
Embarcação do Inferno
A Escola da Noite / Cendrev
4 de Novembro de 2017
sábado, 21h30
Preço: 5,00 Euros

Sessões para o público escolar:
3 de Novembro de 2017
sexta-feira, 10h30 e 14h30
Grande Auditório do CAE > 2,00 €/aluno

OFICINA
Oficina para professores
dir. António Augusto Barros e José Russo
3 e 4 de Novembro de 2017
sexta-feira, 18h00-20h30
sábado, 14h30-19h00
Inscrição: 10,00 Euros (inclui bilhete para o espectáculo)

informações, reservas e inscrições
CAE Figueira da Foz: 351 233 407 200 / servico.educativo@cm-figfoz.pt / geral@cae.pt
A Escola da Noite: 239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt