Archive for the ‘Sem categoria’ Category

Hoje no TCSB: “E depois do cinzento”, por Leonor Barata

Sexta-feira, Junho 2nd, 2017

amarelo (1)

Leonor Barata começa novamente o dia no Teatro da Cerca de São Bernardo, a colorir as manhãs de mais crianças. Hoje são as meninas e os meninos do Jardim de Infância “O Pátio”.

Amanhã, nos Sábados para a Infância, a sessão começa às 11h00 e é para o público em geral. Faça-nos companhia!

DANÇA
E depois do cinzento
Leonor Barata
3 de Junho de 2017
Sábado, 11h00
M/3 > 60′
Preços: crianças até aos 12 anos: 3 Euros; maiores de 12 anos: 5 Euros
[Sábados para a infância no TCSB]
Sessões para escolas:
1 e 2 de Junho (quinta e sexta-feira, 10h30)

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Hoje no TCSB: Leonor Barata com “E depois do Cinzento”

Quinta-feira, Junho 1st, 2017

preto

Leonor Barata vem hoje ao TCSB para festejar o Dia Mundial da Criança, connosco e com os/as meninos/as do Jardim de Infância de Eiras.

É a primeira das três sessões deste espectáculo agendadas para esta semana. No Sábado, é para o público em geral, em mais um dos Sábados para a Infância.

Faça-nos companhia!

DANÇA
E depois do cinzento
Leonor Barata
3 de Junho de 2017
Sábado, 11h00
M/3 > 60′
Preços: crianças até aos 12 anos: 3 Euros; maiores de 12 anos: 5 Euros
[Sábados para a infância no TCSB]
Sessões para escolas:
1 e 2 de Junho (quinta e sexta-feira, 10h30)

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Para que pode servir a memória: a intervenção de Mário Dionísio no pós-25 de Abril

Terça-feira, Maio 30th, 2017

ed coimbra v2

A Escola da Noite tem o prazer de acolher, em Junho, a palestra de Eduarda Dionísio sobre o professor, militante político, ensaísta, ficcionista, poeta e pintor Mário Dionísio. Uma iniciativa da Casa da Achada, que conta com o apoio do Centro de Documentação 25 de Abril. A entrada é livre!

Intervir usando sempre a memória terá sido um dos «caprichos» constantes de Mário Dionísio, talvez mais visível depois do 25 de Abril.
«Depois do 25 de Abril, com a euforia geral e a minha em particular (como era bom falar com toda a gente em qualquer parte!, ver que afinal isso é possível!), voltei a dar-me mais, a dar-me todo: ar­tigos, entrevistas, discursos, reuniões, frenéticos trabalhos de organização e mobilização na escola, no Ministério, até na RTP […] Per­tenci até […] à Comissão de Saneamento do Minis­tério da Educação», escreve ele na sua Autobiografia (1987).
Claro que este «capricho» de intervir no presente com a memória dentro é o de alguém para quem a História conta.
Os muitos textos publicados depois do 25 de Abril (alguns narrando histórias esquecidas ou mal contadas, a que nem a política-política nem a cultura-cultura atribuíam grande importância), a presença e intervenção em sessões sobre pessoas às vezes esquecidas (umas mortas, outras homenageadas ainda em vida), a participação em comissões que organizaram homenagens, dão conta disso.
E também a aceitação e demissão de cargos oficiais – de emergência, e não para a vida inteira – e a participação em iniciativas a convite de organizações partidárias e afins, sobretudo entre 1976 e 1978, esse tempo do «regresso aos quartéis».
«O tal vício maior de gostar de brincar com o lume, ou seja, uma actividade permanente em desafio a si próprio e em sentidos diferentes, com a mesma paixão ou teimosia: professor (44 anos!), militante político, que continuou a ser mesmo depois de, por discordâncias de metodologia, se ver ou julgar sozinho, ensaísta de pendor polemizante, ficcionista, poeta – antes e depois de tudo, melhor: em tudo –, pintor, agora a tempo inteiro» – escreve ele em em «Auto-retrato», 1990, poucos anos antes de morrer.

PALESTRA
Para que pode servir a memória:
a intervenção de Mário Dionísio no pós-25 de Abril
por Eduarda Dionísio
17 de Junho de 2017
Sábado, 18h30
entrada livre
org. Casa da Achada – Centro Mário Dionísio

Hoje no TCSB: Flores de Livro, direitos das crianças e a festa de a Jigsaw

Sábado, Maio 27th, 2017

duplo

Ainda está a tempo de passar o dia inteiro no Teatro da Cerca de São Bernardo!

Às 11h00, Cláudia Sousa dinamiza mais uma sessão de “Flores de Livro – leitura de contos para a infância”. À tarde, entre as 15h00 e as 17h00, tem lugar a oficina de pintura e ilustração “Direito a:”, para crianças dos 6 aos 10 anos.

À noite, pelas 21h30, a Jigsaw apresenta num concerto único e cheio de convidados/as, a reedição em vinil do primeiro album da sua carreira, “Letters from the boatman”.

Faça-nos companhia!

LEITURA DE CONTOS PARA A INFÂNCIA
Flores de Livro
Cláudia Sousa
27 de Maio de 2017
Sábado, 11h00
Bar do TCSB > M/2 > 50′
Preços: 3,00 € (individual); 5,00€ (criança + acompanhante)
[Sábados para a infância no TCSB]

DESENHO E PINTURA | OFICINA
Direito a:
Cláudia Sousa
27 de Maio de 2017
Sábado, 15h00
Sub-palco e Jardim da Cerca de São Bernardo > 6 aos 10 anos > 120′
Preço: 5,00 €
[Sábados para a infância no TCSB]

MÚSICA
Letters From the Boatman – 10th anniversary
a Jigsaw
27 de Maio de 2017
Sábado, 21h30
M/6 > 90′
Preços: 6 a 10 Euros

informações e reservas:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Oficina de Ana Biscaia adiada

Sexta-feira, Maio 19th, 2017

sabados infancia abr maio jun_corrigido (1)

Por não ter tido inscrições suficientes, a oficina “O Livro de Pano Gigante”, com Ana Biscaia, foi adiada para data a anunciar em breve.

Entretanto, é já possível fazer a inscrição para as próximas iniciativas dos Sábados para a Infância no TCSB, entre as quais uma nova oficina de Ana Maria Biscaia: “Ilustração nas ruas da cidade: autocolantes nas paredes”, a 10 de Junho.

Faça-nos companhia!