Clube de Leitura Teatral hoje no TAGV

Clube de Leitura Teatral © Cláudia Morais

Hoje, às 18h30, no TAGV, Igor Lebreaud dirige a primeira sessão do ano do Clube de Leitura Teatral, com a peça “Nossa vida não vale um Chevrolet”, do dramaturgo brasileiro Mário Bortolotto.

TEATRO | LEITURA
Nossa vida não vale um Chevrolet, de Mário Bortolotto
Leitura dirigida por Igor Lebreaud
Clube de Leitura Teatral
11 de Janeiro de 2022
terça-feira, 18h30
TAGV > 90 min > entrada gratuita
co-organização: TAGV / A Escola da Noite

IGOR LEBREAUD
Igor Lebreaud é actor e trabalha desde 2009 com A Escola da Noite, tendo integrado o elenco dos espectáculos “Atravessando as palavras há restos de luz” (2009, enc. António Augusto Barros); “Este Oeste Éden” (2009, encenação de Sílvia Brito); “1.José”, “2.Rubem”, “3.Fonseca” (2010, enc. António Augusto Barros); “Noite de amores efémeros” (2010, enc. Sofia Lobo); “Teatro Menor” (2011, enc. António Augusto Barros); “Santíssima Apunhalada”, que co-dirigiu com Miguel Magalhães (2012); “Novas diretrizes em tempos de paz” (2013, enc. António Augusto Barros); “Da sensação de elasticidade quando se marcha sobre cadáveres” (2014, enc. António Augusto Barros), “A Canoa” (2015, enc. Cándido Pazó), “Embarcação do Inferno” (2016, enc. António Augusto Barros e José Russo) e “Cinzas…” (2018, enc. Rogério de Carvalho), entre outros.

MÁRIO BORTOLOTTO / NOSSA VIDA NÃO VALE UM CHEVROLET
Mário Bortolotto (Londrina, 29 de Setembro de 1962) é actor, dramaturgo e compositor brasileiro. Vive em São Paulo, onde dirige o Grupo de Teatro Cemitério de Automóveis. “Nossa Vida não Vale um Chevrolet” (Prémio Shell em 2000) é um dos seus textos mais emblemáticos. Fiel à estética de contracultura do autor, a acção decorre no submundo brasileiro dos anos 70. Nesse universo de prostituição, assaltos e lutas de rua, quatro irmãos têm de lidar com a morte do pai – um ladrão de automóveis – e com as respectivas consequências.

Leave a Reply

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.