Posts Tagged ‘Miguel Magalhães’

Hoje no TCSB: duas sessões para escolas de “A Canoa”

Terça-feira, Fevereiro 2nd, 2016
Isabel Leitão e Miguel Magalhães, "A Canoa"

Isabel Leitão e Miguel Magalhães, “A Canoa”

Prossegue a temporada para o público escolar de “A Canoa”.

Hoje apresentamos duas sessões, em horário diurno: às 11h00 e às 16h00.

Se está em Coimbra e ainda não viu ou quer rever este espectáculo, tem aqui as últimas oportunidades. Sobram alguns lugares e será muito bem-vindo/a.

Faça-nos companhia!

A Canoa
de Cándido Pazó

Sessões para escolas em Coimbra

segunda-feira, 1/02: 15h00

terça-feira, 2/02: 11h00 e 16h00

quarta-feira, 3/02: 11h00

 

“A Canoa” (“A Piragua”, no original) foi escrita e apresentada pela primeira vez em Santiago de Compostela em 2007, numa produção do Centro Dramático Galego. Escrita a partir de uma história meio absurda – o desconforto de um homem com o facto de o vizinho guardar uma canoa no seu lugar de garagem –, “A Canoa” chama a atenção para o problema da violência doméstica e para a forma como ele se relaciona com os quadros de valores em que nos movemos.

texto e encenação Cándido Pazó tradução Cándido Pazó e Sofia Lobo interpretação Igor Lebreaud, Isabel Leitão*, Maria João RobaloMiguel MagalhãesRicardo Kalash cenografia João Mendes Ribeiro e Luisa Bebiano figurinos, adereços e imagem gráfica Ana Rosa Assunção iluminação Afonso Castro música Manuel Riveiro Hermo vídeo Eduardo Pinto assistência de encenação Cristina Janicas voz-off Catarina Moura direcção de cena Miguel Magalhães montagem e operação técnica Rui Valente e Zé Diogo produção Pedro Rodrigues assistência de produção Nilce Vicente
M/14 > 100′ > 6 a 10 Euros

Informações, reservas e inscrições:
239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt

Hoje no TCSB: “Da sensação de elasticidade…” em matiné

Domingo, Maio 31st, 2015
Igor Lebreaud, Jorge Loureiro, Filipe Eusébio, Miguel Magalhães e Ricardo Kalash, "Da sensação de elasticidade quando se marcha sobre cadáveres" (foto: Augusto Baptista)

Igor Lebreaud, Jorge Loureiro, Filipe Eusébio, Miguel Magalhães e Ricardo Kalash, “Da sensação de elasticidade quando se marcha sobre cadáveres” (foto: Augusto Baptista)

Hoje o espectáculo à tarde (16h00).

O mais novo espectáculo d’A Escola da Noite está em cena em Coimbra só até ao próximo sábado, dia 6 de Junho. Não deixe passar esta oportunidade!

TEATRO
Da sensação de elasticidade quando se marcha sobre cadáveres
de Matéi Visniec
encenação António Augusto Barros

tradução Luiza Jatobá versão António Augusto Barros e Sofia Lobo elenco Filipe Eusébio, Igor Lebreaud, Joel Santos, Jorge Loureiro, Maria João Robalo, Miguel Magalhães, Ricardo Kalash, Sofia Lobocenografia João Mendes Ribeiro figurinos, adereços e imagem gráfica Ana Rosa Assunção desenho de luz Rui Simão vídeo Eduardo Pinto som Zé Diogo

Coimbra, TCSB

28 de Maio a 6 de Junho

quinta a sábado, 21h30 > domingo, 16h00

M/14 > 2h30, com 2 intervalos > 5 a 10 Euros

Hoje no TCSB: “Da sensação de elasticidade quando se marcha sobre cadáveres”

Sexta-feira, Maio 29th, 2015
Jorge Loureiro, Miguel Magalhães, Filipe Eusébio e Ricardo Kalash, "Da sensação de elasticidade..." (foto: Augusto Baptista)

Jorge Loureiro, Miguel Magalhães, Filipe Eusébio e Ricardo Kalash, “Da sensação de elasticidade…” (foto: Augusto Baptista)

Prossegue hoje a curta temporada em Coimbra de “Da sensação de elasticidade quando se marcha sobre cadáveres”, de Matéi Visniec.
Tem até dia 6 de Junho para conhecer a história de Sérgio Penegaru, o escritor que se recusa a escrever poemas patrióticos na Roménia comunista.

TEATRO
Da sensação de elasticidade quando se marcha sobre cadáveres
de Matéi Visniec
encenação António Augusto Barros

tradução Luiza Jatobá versão António Augusto Barros e Sofia Lobo elenco Filipe Eusébio, Igor Lebreaud, Joel Santos, Jorge Loureiro, Maria João Robalo, Miguel Magalhães, Ricardo Kalash, Sofia Lobocenografia João Mendes Ribeiro figurinos, adereços e imagem gráfica Ana Rosa Assunção desenho de luz Rui Simão vídeo Eduardo Pinto som Zé Diogo

M/14 > 2h30, com 2 intervalos > 5 a 10 Euros

Semana de aniversário n’A Escola da Noite: venha festejar o teatro connosco!

Segunda-feira, Março 23rd, 2015

Esta semana temos uma nova (e curta) temporada de “Novas diretrizes em tempos de paz”. Acabado de regressar do Brasil, o espectáculo estará em cena no TCSB entre 26 e 29 de Março (quinta a domingo), atingindo a marca histórica das 70 representações.

flyers 23 a 29 de marco

“Novas diretrizes em tempos de paz”, do dramaturgo brasileiro Bosco Brasil, passa-se em 1945, quando a II Guerra Mundial está perto do fim. Clausewitz é um emigrante polaco, que tenta recomeçar a sua vida no Brasil. No porto do Rio de Janeiro, depara-se com o oficial da alfândega, Segismundo, que desconfia das suas intenções e se recusa a permitir-lhe a entrada no país. À medida que as personagens vão confrontando as suas memórias, descobrimos que o polaco, que inicialmente se apresenta como agricultor, é afinal um actor que desistira da sua profissão. O “duelo” verbal que se estabelece entre os dois é simultaneamente um exercício de memória em relação a um período histórico particularmente negro, tanto na Europa como no Brasil, e uma comovente metáfora sobre o lugar do teatro e na arte nas nossas vidas. Por outro lado, numa altura em que vemos reaparecer em vários países europeus os discursos e as práticas xenófobas, as questões relacionadas com a imigração e com os refugiados de guerra mantêm-se temas muito mais actuais do que gostaríamos.
Escrito em 2001, poucos meses depois do atentado às Torres Gémeas, o texto surgiu como uma resposta à questão “qual o lugar do teatro no mundo de hoje”? Aclamado pelo público e pela crítica (nesse mesmo ano ganhou os Prémios Shell e APCA para melhor texto dramático), o texto tem sido apresentado um pouco por todo o mundo, sempre com entusiásticas recepções.
Estreámo-lo em Janeiro de 2013, com encenação de António Augusto Barros. Mantemo-lo até hoje em reportório, com um elenco composto por Igor Lebreaud (Clausewitz) e Jorge Loureiro (Segismundo). Para além das temporadas em Coimbra e das mais de duas dezenas de localidades onde já foi apresentado, o espectáculo viajou já pela Galiza, por Angola (Luanda) e pelo Brasil (Rio de Janeiro e, nas passadas duas semanas, Santos e São Paulo). Com a mini-temporada agora agendada para o TCSB, “Novas diretrizes…” atinge a invulgar marca das 70 representações.
Estará em cena entre 26 e 29 de Março, de quinta a sábado às 21h30 e no domingo às 16h00. Os bilhetes custam entre 5 e 10 Euros e podem ser reservados pelos contactos habituais do TCSB: 239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt.

Flores de Livro com actores d’A Escola da Noite
Ainda esta semana, temos a habitual sessão de “Flores de Livro” – leitura de contos para a infância. Desta vez, a sessão conta com a participação especial de dois actores d’A Escola da Noite: Maria João Robalo e Miguel Magalhães juntam-se a Cláudia Sousa e estreiam-se na arte de contar histórias aos mais novos.
Recomendada para crianças a partir dos 4 anos, a leitura tem início às 11h00 e dura cerca de 50 minutos. Os bilhetes custam 3 Euros (individual) ou 5 Euros (criança + acompanhante) e podem igualmente ser reservados com antecedência.

Faça-nos companhia!

TCSB
PROGRAMAÇÃO DE 23 A 29 DE MARÇO DE 2015

TEATRO
Novas diretrizes em tempos de paz
de Bosco Brasil
A Escola da Noite
encenação António Augusto Barros elenco Igor Lebreaud e Jorge Loureiro figurinos e imagem gráfica Ana Rosa Assunção luz Danilo Pinto som Zé Diogo
26 a 29 de Março
quinta a sábado, 21h30; domingo 16h00
preços: 10 Euros (normal); 6 Euros (estudante, jovem, profissionais e amadores de teatro); 5 Euros (grupos de 10 ou mais pessoas, entidades protocoladas com o TCSB)

LEITURA DE CONTOS PARA A INFÂNCIA
Flores de Livro
Cláudia Sousa
com a participação especial de Maria João Robalo e Miguel Magalhães
28 de Março
sábado, 11h00
preços: 3 Euros (individual); 5 Euros (criança + acompanhante)

Hoje no TCSB: passarôcos, zarapelhos e uns físicos desajeitados

Sábado, Fevereiro 7th, 2015
passaros

“Pássaros, passarôcos e outros pardalôcos”, oficina de construção de máscaras para crianças e famílias, por Delphim Miranda

autodosfisicos04

Miguel Magalhães, Filipe Eusébio e Maria João Robalo, “Auto dos Físicos”

Tirámos mais um dia para “brincar”.

De manhã vamos criar mais “passarôcos” com os miúdos, à tarde os formandos desta oficina terminam os seus zarapelhos e à noite os físicos vicentinos insistem em tentar curar um padre que afinal só sofre de amor.

No fim de tudo, João Maria André, João Curto e Isabel Amado juntam-se a Delphim Miranda no bar do teatro para inaugurar oficialmente a exposição “Más caras e outras carantonhas” e falar sobre máscaras.

Venha ao TCSB. Estamos todo o dia de portas abertas!